Cultura

Foto: Emerson Silva

Músicos consagrados no cenário regional e nacional, Juraildes da Cruz e Dorivã mostraram todo o amor pela arte, o povo e a cultura do Tocantins na noite dessa quinta-feira, 24, no Palco Fecoarte, durante programação da 11ª Fecoarte e 9º Salão do Livro. Com canções que mostram o orgulho de ser tocantinense, os artistas emocionaram o público, que cantou em coro sucessos como Passarim do Jalapão, Nós é jeca mais é joia e Dodoi, mais conhecida como Ei, flor.

Dedilhando seu violão, Juraildes da Cruz, também acompanhado do violão de Emídio Queiroz, deu um show de musicalidade e poesia. Entre uma música e outra, com tom saudosista, o artista falou sobre as memórias da infância, cantou em homenagem ao pai e convidou as pessoas da plateia à reflexão: “A música toca fundo na alma, independente das coisas que você tenha vivido”.

O músico também afirmou que a interação com o público dá forças para continuar a acreditar que sua arte vale a pena. “Quero agradecer por esse espaço, agradecer essa oportunidade que o evento está dando aos artistas do nosso Tocantins. Agradeço especialmente ao secretário da Cultura, Melck Aquino, que é um grande artista e acredita no nosso trabalho”, destacou.

Ao subir ao palco, o cantor e compositor Dorivã tocou um repertório com músicas de vários trabalhos, como o álbum Folia Dourada, que já foi apresentado em todos os estados da região norte. Sobre o show, o artista disse que as letras carregam em si o regionalismo, mas que as músicas são compostas por uma pluralidade de ritmos como o baião, o xote e o xaxado. E foi essa mistura de sons que fez com que a plateia se unisse em uma grande roda para dançar e cantar as músicas do artista.

Dorivã também ressaltou o papel da Fecoarte e do Salão do Livro na valorização dos artistas regionais. “A Fecoarte está proporcionando um reencontro com a nossa identidade, com a nossa gente, o nosso povo e reunindo pessoas com interesse pela arte e pela cultura”, e ressaltou “Esse momento é uma celebração, uma grande festa”.

O jornalista Philipe Ramos Pedrosa, que veio de Gurupi, assistiu às apresentações e disse estar satisfeito com o evento. “No interior do Estado nós não temos eventos que abram espaço para os artistas estaduais e que precisam ser divulgados dentro do Tocantins. Então esse momento é uma oportunidade do público valorizar a arte que é feita aqui”, afirmou.

A programação do palco Fecoarte segue até domingo, 27, com diversas atrações da cultura popular, da dança e da música.