Economia

Em fevereiro, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) registrou 117,3 pontos, maior resultado desde outubro de 2014, quando o indicador ficou em 119,5 pontos. Os dados são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, em parceria com a Fecomércio Tocantins.

A pesquisa ICEC tem como objetivo produzir um indicador com capacidade de medir a percepção que os empresários do comércio têm sobre o nível atual e futuro de propensão a investir em curto e médio prazo. O índice 100 demarca a fronteira entre a avaliação de insatisfação (abaixo de 100 pontos) e de satisfação dos empresários do comércio (acima de 100 pontos).

Este mês, o índice cresceu 4,2% em relação a janeiro e 15,8% na comparação com fevereiro do ano passado. “Temos observado um avanço dos resultados da ICEC desde outubro de 2017, e agora, com a queda da inflação e o aumento na oferta de empregos, chegamos a um nível positivo, mas precisamos continuar nesse crescimento progressivo”, comentou o presidente interino do Sistema Fecomércio, Domingos Tavares.

Dados

As expectativas em relação ao futuro da economia brasileira, do setor do comércio e das próprias empresas foram responsáveis por elevar o resultado final da pesquisa. Entre os entrevistados, 83,5% acreditam que haverá melhora na economia, 84,7% apontam que o setor do comércio deve ficar mais favorável nos próximos meses e 88,2% disseram que a perspectiva para suas empresas também está melhor.

E relação à condição atual da economia, do setor e das empresas, os resultados também chamam a atenção. Quase 50% acreditam que a economia melhorou, 49,6% estão satisfeitos com o setor e 61,5% acreditam que as empresas vão bem.

O item que mede a intenção de investir apontou que 50,4% desejam aumentar os investimentos. Sobre seus estoques, 64,6% afirmaram estarem adequados. Além disso, 60,5% dos empresários pretendem contratar mais colaboradores.

Para acessar a pesquisa completa, acesse http://institutofecomercioto.com.br/pesquisas.