Campo

Foto: Lenito Abreu As armadilhas, que contem feromônio, capturam a mosca As armadilhas, que contem feromônio, capturam a mosca

O Tocantins está livre da mosca da carambola (Bactrocera carambolae), mas por fazer divisa com o estado do Pará, onde em algumas regiões foi identificada a praga, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) foi convidada a participar de Capacitação Técnica. A capacitação é do Programa da Mosca da Carambola, e irá acontecer nessa quinta-feira, 26, em Marabá/PA. O objetivo é discutir o contexto internacional da Defesa Sanitária Vegetal para prevenção e erradicação da praga, que é uma das espécies de moscas-das-frutas, que pode causar grandes prejuízos econômicos à fruticultura.

A praga quarentenária ataca várias espécies frutíferas, como carambola, manga, caju, citrus, cajá, laranja, entre outras, reduzindo a produção. No Tocantins, está sendo realizado um levantamento de detecção da praga com uso de 100 armadilhas, em área com maior risco: polos de fruticultura, Ceasa e rodoviários. Além disso, foi intensificada a fiscalização de trânsito, principalmente na divisa com o Pará, visando à atuação preventiva, para evitar que a praga entre território tocantinense.

É proibido o transporte e o comércio de frutos de hospedeiros de regiões infectadas para locais livres da praga. Portanto, com a identificação da praga no Pará, o Tocantins passa a ser considerado alto risco, o que significa que suas ações de prevenção devem ser redobradas. Portanto, não causa restrições comerciais ao Estado.

“Neste contexto o curso é uma grande oportunidade de conhecermos as atividades que estão sendo desenvolvidas por aquele Estado no controle e combate a praga, é mais conhecimento para melhorarmos o Programa de moscas-das-frutas e retransmitirmos conhecimento aos nossos técnicos e produtores rurais”, ressaltou o responsável técnico pelo Programa de Fruticultura da Adapec, Lenito Abreu.

Na programação da capacitação, entre os principais temas estão: Ações de Prevenção e Métodos de Controle, Tipos de Armadilhas, Levantamento e Mapeamento da Praga em condições de Campo, Legislação específica e aula prática sobre o reconhecimento das pragas, amostragem de frutos, entre outros. Ao final, será feita uma avaliação com os participantes.

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a mosca da carambola está presente no estado do Amapá e em algumas localidades de Roraima. Focos da praga ocorrem esporadicamente no Pará. A praga é quarentenária para o Brasil e representa a principal ameaça à fruticultura brasileira.

As armadilhas, que contem feromônio, capturam a mosca; todo o material para o armadilhamento (armadilha, piso adesivo, ganchos, cestos e feromônio atrativo) é fornecido pelo Mapa, por meio do Programa Nacional da Mosca da Carambola.