Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Polí­cia

Foto: Divulgação

Um novo balanço divulgado pela Polícia Militar do Tocantins (PMTO) nesta sexta-feira, 13, com dados do Sistema Nacional de Estatísticas de Segurança Pública e Justiça Criminal (SINESPJC) aponta considerável diminuição nos índices das principais ocorrências registradas no estado em 2018, em um comparativo com os cinco primeiros meses do ano de 2017. As três principais cidades do Estado; Palmas, Gurupi e Araguaína também seguiram a tendência observada no estado e apontam queda nos indicativos de criminalidade.

A análise levou em consideração as ocorrências registradas pela PM, nos casos de roubo e furto a transeunte, em estabelecimento comercial ou de serviços, em residência, porte ilegal de arma de fogo e entorpecentes (posse, porte, uso e tráfico), furtos e roubos a instituições financeiras, dentre outros.

A queda mais considerável no Estado foi em relação ao roubo à transeunte, no qual as pessoas são abordadas na rua mediante uso de violência, como no caso de roubo de celulares, com redução de 46,11%. No período de janeiro a maio de 2017 foram registradas pela PM 1.748 ocorrências em todo estado, já no mesmo período de 2018 o número caiu para 942.

Dentre as principais cidades, Araguaína foi a que apresentou a maior queda nesse tipo de ocorrência com diminuição de 53,28%, seguida por Gurupi (50,67%) e Palmas (31,45%). Os registros de roubo e furto em residência tiveram queda de 22,56% e 18,93% respectivamente.

Quanto aos furtos em instituições financeiras (bancos, agência dos Correios e Casas lotéricas), a redução em relação ao primeiro semestre de 2017 para o primeiro semestre de 2018 foi de mais de 50% (de 24 para 11) . 

O número de roubos a estes locais teve uma queda de 83,78% (de 37 para 6). Ou seja, o primeiro semestre de 2018 obteve uma redução de 72% no total de ocorrências, com relação ao mesmo período de 2017.

O comando da PM atribui os números positivos ao constante trabalho que a instituição vem empenhando, como diversas reuniões que foram realizadas com representantes de instituições financeiras e empresas de segurança privada, no intuito de desenvolver estratégias de prevenção às ações criminosas.

Palestras e ações sociais

A PM também tem investido em palestras e ações sociais, por meio das unidades operacionais. Foram realizadas 235 palestras e eventos/ações sociais pelo Comando de Policiamento da Capital; 187 palestras e eventos/ações sociais realizadas pelo Comando de Policiamento do Interior e 39 palestras e eventos/ações sociais promovidas pelo Comando de Policiamento Especializado.

Sobre cursos e capacitações, a PM realizou diversos seminários. dentre eles, um sobre a Rede de enfrentamento à violência contra a mulher e outro voltado para o Direito Militar. Também, continuamente, são realizadas instruções sobre o Procedimento Operacional Padrão (POP) da PM. Em 2017 foram formados 44 multiplicadores do POP, Esse ano, os multiplicadores estão com a missão de, até o final deste ano, formar 100% do efetivo operacional.

A consolidação do POP transcorre conforme programa de modernização gerencial da PMTO, adotando medidas para sua disseminação em todos os cursos e treinamentos oferecidos pela corporação.

Operações

Para garantir a redução dos índices criminais, operações diversas foram desencadeadas durante o primeiro semestre de 2018 e houve um aumento destas pelo Comando de Policiamento da Capital (CPC), de 55 em 2017 para 70 neste ano. O Comando de Policiamento do Interior (CPI) realizou 244 operações, apenas neste primeiro semestre de 2018 e o número de intervenções do Comando de Policiamento Especializado (CPE) foi de 127, contra 66 no ano passado. A PM ainda investiu em Planos de Policiamento, que subiram de 4 para 6.

Como resultado das operações, em 2018 foram registradas 113 apreensões de armas de fogo. No mesmo período, foram registradas 52 ocorrências de posse de entorpecentes, ao passo que 94 ocorrências de tráfico de entorpecentes foram apresentadas nas delegacias.