Polí­tica

Foto: Antônio Gonçalves Na avaliação de Paulo Mourão o sistema financeiro impede o país de se desenvolver em função dos juros altos Na avaliação de Paulo Mourão o sistema financeiro impede o país de se desenvolver em função dos juros altos

O deputado Paulo Mourão (PT), ao discursar na abertura do XV Encontro de Revendedores de Combustíveis e Lojas de Conveniência da Região Norte, nesta última quinta-feira, 16, em Palmas, assegurou que “O Brasil tem uma carga tributária das mais injustas do mundo”. O deputado e candidato ao Senado destacou que a categoria de revenda de combustíveis representa a força da economia do Estado. “É o primeiro segmento em arrecadação de ICMS no Tocantins, são 400 revendedores de combustíveis que empregam e geram riqueza”, reforçou.

Na avaliação de Paulo Mourão o sistema financeiro impede o país de se desenvolver em função dos juros altos. Ele destacou que só em 2017, os bancos lucraram R$ 800 bilhões no país. “O Brasil precisa de uma revisão tributária”, defendeu, destacando que a rediscussão é importante para promover uma redução da taxa de juros e dos impostos não só para o empresário que gera empregos, como para os produtores rurais e trabalhadores como um todo. “É preciso dar valor em quem produz, em quem gera emprego. Não se pode pensar no empregador como simples pagador de impostos, somos geradores de empregos”, considerou.

O encontro que é promovido pelo Sindicato das Revendas de Combustíveis (Sindiposto), trouxe a Palmas debates, palestras e troca de experiências. Na ocasião, o deputado Paulo Mourão entregou ao presidente do Sindiposto, Wilber Silvano de Sousa Filho, uma cópia do PL de sua autoria, em trâmite na Assembleia Legislativa (AL) do Tocantins, que estabelece punição administrativa aos postos revendedores de combustíveis que utilizarem bomba de abastecimento adulterada.