Campo

Foto: Veloso Júnior No ano passado, as equipes de controle da raiva capturaram 2.814 morcegos hematófagos No ano passado, as equipes de controle da raiva capturaram 2.814 morcegos hematófagos

Em atendimento à solicitação dos produtores rurais e áreas de foco da raiva, uma equipe da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) realiza ações de controle da doença, entre os dias 23 e 30 deste mês, nos municípios de Paraíso do Tocantins, Monte Santo, Divinópolis, Pium e Caseara. Nesta região, de janeiro a julho, deste ano, já foram registrados cinco animais positivos para raiva, após coleta de material. Neste mesmo período em outras regiões, foram registrados mais dois focos, que somados são sete em todo o Estado.

A forma mais eficaz de prevenção da raiva dos herbívoros (bovinos, equídeos, ovinos e caprinos) é a vacinação do rebanho, além do controle populacional dos morcegos hematófagos, principal transmissor da raiva na zona rural. No primeiro semestre deste ano, já foram capturados 1.380 morcegos desta espécie. “Em torno de 10% são enviados ao laboratório para pesquisa de vírus e o restante é tratado com pasta vampiricida e soltos. Um morcego hematófago tratado elimina de 15 a 20 outros”, disse o responsável pelo Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros, José Emerson Cavalcante.

O Tocantins conta com três equipes para ações de controle da doença que trabalham rotineiramente, em regime de escala, para atender todas as regiões do Estado, incluindo ainda o cadastramento e monitoramento de abrigos. “Os profissionais também promovem palestras e orientações aos produtores rurais e a comunidade, pois cabe ao produtor identificar o abrigo e comunicar a Adapec, para executarmos os trabalhos”, destacou o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha.

Vacinação

A vacinação antirrábica é anual. No mês de novembro é obrigatória em 20 municípios, aonde os produtores rurais devem vacinar os animais, independente da idade. Animais primovacinados (vacinados pela primeira vez) deverão ser revacinados trinta dias após a administração da primeira dose vacinal. A comprovação deve ser feita nos escritórios da Adapec mediante apresentação da nota fiscal de aquisição da vacina.

Dados

Em 2015, o Tocantins registrou 48 focos de raiva em herbívoros; em 2016 o número foi de 49; e em 2017, foram 25 focos.  No ano passado, as equipes de controle da raiva capturaram 2.814 morcegos hematófagos e monitoraram 180 abrigos em todo o Estado.