Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Meio Ambiente

Foto: Divulgação Árvore que caiu no Setor Vila Santiago e deixou moradores em alerta Árvore que caiu no Setor Vila Santiago e deixou moradores em alerta

Novembro ainda não começou, mas o Tocantins já registra casos de chuvas fortes e isoladas em várias regiões desde a segunda quinzena do mês de agosto. Essa é uma situação atípica para a época, segundo a Defesa Civil de Araguaína. Pessoas que moram em áreas de risco, têm casas com rachaduras nas paredes ou estejam em áreas onde ocorrem alagamentos estão sendo orientadas a vários cuidados.

O secretário municipal da Defesa Civil, Ricardo Isaías Pereira, citou o caso de uma dessas ocorrências devido a fortes chuvas registradas no mês de setembro. Uma família da Rua Púrpura, no setor Vila Azul, levou um susto quando uma árvore caiu, atingindo a parede da casa, após um vento forte.

“Esse caso da Vila Azul está entre os mais comuns durante o período chuvoso, a falta de poda ou as árvores em locais indevidos aumentam o risco de queda e podem provocar graves acidentes. Por isso é importante o compromisso da população com cuidados básicos”, explicou Pereira.

No caso de árvores próximo às casas, o secretário destaca que a poda é a ação mais indicada e deve ser feita por um profissional autorizado e capacitado para evitar acidentes. A orientação do Município é de que o morador entre em contato com o Corpo de Bombeiros, pelo 193 ou diretamente com a Defesa Civil, através do 199.

Desabamento e alagamentos

Outras situações comuns durante as chuvas são os registros de alagamentos e desabamentos em residências, geralmente construídas em áreas irregulares ou em áreas de proteção permanente (APP).

“Apesar do trabalho realizado pela Prefeitura, infelizmente ainda registramos casos de residências desabadas ou com risco de desabamento e alagamentos em pontos da cidade.  Isso ocorre devido à quantidade de casas construídas em locais inadequados, próximo a córregos ou em locais onde o solo não suporta edificações”, destacou ainda o secretário.

Pessoas nessa situação devem entrar em contato com a Defesa Civil pelo 199 e solicitar avaliação de suas casas. 

Mais orientações

Entre as orientações da Defesa Civil, está ainda a ação de ligar para o 199 ao detectar trincas e fissuras na estrutura da casa, para que uma equipe especializada avalie a situação da residência. Outra orientação é desligar rapidamente o disjuntor de energia da casa se perceber que há risco de inundação.

Em caso de fortes ventos, a recomendação é ir para debaixo de mesas e não para a rua, para evitar riscos provocados por destelhamentos. As fortes chuvas ainda causam correntezas em córregos, a orientação é, se estiver a pé, evitar atravessar.

Outro ponto de atenção é quando a pessoas precisar dirigir em área alagada, nesse caso, é preciso evitar ruas em que a água esteja cobrindo o meio-fio.