Campo

Foto: Divulgação/Faet

A Jornada Tecnológica 2023, na fazenda Uruçu, em Pedro Afonso, a 170 km de Palmas, realizada na última sexta-feira, 27, marcou mais uma nova etapa na produção de grãos no Tocantins. O evento contou com 462 inscritos, em sua maioria produtores rurais e profissionais ligados ao agronegócio. Na ocasião, experimentos das principais cultivares de soja e milho, mais adaptadas ao cerrado tocantinense, e dos fertilizantes e defensivos que prometem melhores resultados aos produtores da região foram destacados.

A realização do evento foi da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (COAPA) – com sede em Pedro Afonso e atuação em outros 19 municípios tocantinenses – com o apoio do Sistema FAET (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins), que emitirá certificados aos participantes.

Quem esteve na jornada conheceu novidades expostas por 30 empresas distribuídas em dois espaços. No primeiro, uma área com 15 hectares, foram instaladas 14 estações experimentais na qual 20 empresas dos segmentos de sementes, agroquímicos, fertilizantes e de tecnologia de aplicação apresentaram resultados de pesquisas e novidades voltadas ao cultivo de soja. Já o outro espaço, na sede da Fazenda Uruçu, contou com estandes de 12 empresas de máquinas agrícolas, biofertilizantes, calcário, equipamentos diversos, máquinas, veículos e instituições bancárias.

Inovação

O gerente da Unidade Técnica da Coapa, Fernando Coelho, explicou que além de apresentar materiais já adaptados à região, esta edição teve a demonstração de cinco novos protocolos de fungicidas para o tratamento de soja, à base da molécula Protioconazol, que até ano passado era patenteado por uma única empresa. Ele também chamou atenção para a  participação de companhias da área de fertilizantes e da Fênix Pulverização de Precisão, empresa genuinamente pedroafonsina que presta serviços de aplicação de defensivos utilizando uns dos maiores drones comerciais do Brasil.

“Recebi vários feedbacks positivos de produtores dizendo que essa foi a melhor jornada nos 25 anos de história da cooperativa. Mais de 400 pessoas visitaram os campos demonstrativos. Vale lembrar que os resultados da lavoura como produtividade por hectare e sanidade serão divulgados após a colheita que deve acontecer até o final do próximo mês de março”, disse o gerente que ainda destacou que parceria com o Sistema Faet contribuiu para o sucesso do evento.

Para o presidente da Coapa, Ricardo Khouri, a jornada difunde tecnologias de ponta para produção de grãos, pois anualmente traz cultivares adaptadas às áreas de produção dos cooperados e mais resistentes a pragas e doenças o que aumenta a produtividade, e ainda integra a cadeia do agronegócio. “O teste de validação para aplicação correta de produtos de combate a doenças fúngicas será muito útil para quem produz grãos. Foi um trabalho técnico muito bem feito entre os profissionais da Coapa e das empresas parceiras”, disse o gestor ao reafirmar a importância do apoio do Sistema Faet.

Avaliação positiva

Quem participou pela primeira vez ou já esteve em outras edições destaca que a Jornada Tecnológica de Pedro Afonso e Região é a oportunidade de conhecer novas tecnologias, interagir e fazer bons negócios.

O associado da Coapa, Gilso Coraza, afirmou que o evento técnico possibilita ao produtor rural conhecer cultivares de soja e tecnologias já testadas e aprovadas que podem ser usadas e trazerem bons resultados nas propriedades.

Em breve, a Mosaic Fertilizantes implantará uma unidade no Tocantins e sua primeira participação na jornada serviu para apresentar a marca e se aproximar da classe produtora da região. Ao avaliar positivamente a experiência, o gerente de contas Yvesmar Resende Santa Rosa afirmou que pela importância do evento, a empresa trouxe uma equipe com gerentes regionais e de vendas, e técnicos. “Foi bastante válida nossa participação e esperamos que em breve, juntamente com a Coapa, possamos atender os produtores da região e fazer negócios”, projetou.

Especialistas de vendas, Victor Dias explicou que a Sementes Campeã implantou um campo experimental pelo segundo ano seguido devido aos resultados expressivos de 2022. O profissional destacou a parceria da sementeira com a Coapa e acredita que o volume de negociações pós-evento vai superar o do ano passado. “A jornada é uma excelente vitrine para mostrarmos nosso portfólio”, resumiu.

Para o diretor de Educação Formal e Formação Profissional Rural, Luiz Claudio Faria, a jornada foi uma oportunidade de evidenciar as ações que o Sistema FAET oferece. “Apresentamos as ações da entidade tanto na área produtiva, quanto na área de gestão da propriedade rural. Atividades essas que são realizadas gratuitamente nas áreas de mecanização agrícola, de apoio agrossilvipastoril, agricultura de precisão com máquinas, pulverizadores, implementos, colheitadeiras, entre outros”, destacou ao lembrar que a troca de ideias com os produtores possibilitou conhecer mais sobre as demandas e assim, melhorar a oferta de serviços do sistema.

Segundo o presidente do Sistema Faet/Senar, Paulo Carneiro, a agricultura está em processo de modernização nas últimas décadas e a parceria com a Coapa serviu para apresentar as mais recentes e avançadas soluções tecnológicas da atividade no Tocantins. O presidente ainda destacou o potencial do estado, hoje considerado o maior do norte do Brasil na produção de grãos, e que tem condições de se consolidar como um dos maiores centros produtivos do País.

Empresas participantes

Senar, Yara, Corteva, Bayer, Brasmax Genética, J&H Sementes, Progresso Sementes, Neogen Sementes, SEEDCORP HO, Syngenta Crop Protection, Basf, Uniggel, DomMario, UPL, Sementes Campeã, TMG, Credenz, Mosaic Fertilizantes, Fênix Pulverização de Precisão, Fortgreen, Agripon, Tradecorp, Grandtec, Maccampo, Fourmaq, Fabiano Parafusos, Grão de Ouro, Marca Motors, Agrobizão, Sicredi e Sicoob.