Polí­cia

Imagem do dia da apreensão de mais de 400 kg de substância similar à cocaína, em Rio Sono/TO.

Imagem do dia da apreensão de mais de 400 kg de substância similar à cocaína, em Rio Sono/TO. Foto: Ascom PMTO

Foto: Ascom PMTO Imagem do dia da apreensão de mais de 400 kg de substância similar à cocaína, em Rio Sono/TO. Imagem do dia da apreensão de mais de 400 kg de substância similar à cocaína, em Rio Sono/TO.

Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Tocantins (Ficco/TO) localizou e prendeu nesta terça-feira (11/06), um homem na área rural do município de Vicentina/MS, em cumprimento ao mandado de prisão definitiva, expedido pela 1° Vara da Comarca de Fátima do Sul/MS, que lhe impôs a pena privativa de liberdade de reclusão de 14 anos, 2 meses e 15 dias, a ser cumprida em regime fechado, pela prática de tráfico de drogas e de corrupção de menores, crimes respectivamente previstos nos artigos 33 da Lei nº 11.343/06 e 218 do Código Penal Brasileiro.

O indivíduo, condenado pela Justiça Estadual do Mato Grosso do Sul pela prática do crime de tráfico de drogas, cumpria pena em regime aberto, quando foi preso novamente em flagrante delito no dia 6/01/2024, ao ser surpreendido na zona rural da cidade de Rio Sono/TO enquanto transportava aproximadamente 420 kg de cocaína.

No dia 30/04/2024, o reincidente foi posto em liberdade em cumprimento a alvará de soltura expedido por decisão da Justiça Federal da Seção Judiciária do Tocantins, em Palmas

Mas diante da prática do novo crime de tráfico de drogas pelo indivíduo em janeiro deste ano, a Vara Criminal de Fátima do Sul/MS decidiu pela regressão do regime de cumprimento de pena, do regime aberto para o fechado e expediu o Mandado de Prisão cumprido nesta terça pela Ficco/TO. 

Ficco/TO

A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no Tocantins é composta pelas Polícias Federal, Civil, Militar e Penal no Estado do Tocantins.

A partir da cooperação entre os órgãos policiais das esferas federal e estadual participantes, a Ficco/TO tem por objetivos a intensificação das ações de investigação, prevenção e repressão a organizações criminosas e à criminalidade especialmente violenta, que constituem graves ameaças à ordem e à segurança públicas nacionais.