Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Polí­cia

Foto: Divulgação Quatro suspeitos foram presos dentro da CPP e outros 3 em flagrante Quatro suspeitos foram presos dentro da CPP e outros 3 em flagrante

Sete pessoas foram presas pela polícia civil durante a operação Intus Mali deflagrada na manhã desta segunda-feira, 16, em Paraíso do Tocantins. Os presos são suspeitos de comandar crimes na cidade de dentro da cadeia. Quatro pessoas foram presas dentro da própria casa de prisão provisória de Paraíso e outras três foram presas em flagrante.

Entre os presos estão José Elias Ferreira de Sousa, Nelson Reis de Oliveira, Daniel Freitas de Sousa e Vinicius Brasil Queiroz que já estavam na CPP de Paraíso. Também foram presas em flagrante Simone Rosa dos Santos, acusada de receptação, posse irregular de arma de fogo e organização criminosa; Janielem Rocha Martins, suspeita de receptação; e Francisco Iago Freire de Araújo, por posse de arma de fogo.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a operação que foi intitulada “Intus Mali” foi deflagrada em Paraíso do Tocantins após uma minuciosa investigação identificar que uma série de assaltos e até homicídios cometidos na capital tenham sido coordenados por criminosos de dentro da cadeia de Paraíso.

A operação contou com a atuação de cerca de 50 pessoas entre policiais civis e técnicos de defesa social que deram suporte realizando revistas dentro da CPP em busca dos articuladores do esquema criminoso.

Intus Mali

O nome da operação vem do latim e em português significa algo como “o mal de dentro.” Uma metáfora ao fato de que as ordens dos crimes vinham de dentro da própria casa de prisão.