Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Cursos & Concursos

Foto: Divulgação

Aguardado por muitos, o concurso da Polícia Federal finalmente foi anunciado e já está com inscrições abertas. Organizado pela Cebraspe, o certame oferece 500 vagas imediatas, divididas em 150 para delegado, 60 para perito criminal, 80 para escrivão 30 para papiloscopista e 180 para agente. A remuneração varia entre R$ 11.983,26 e R$ 22.672,48. Os candidatos precisam ter Ensino Superior.

O concurso da PF é bastante visado pela alta remuneração e, por este motivo, igualmente concorrido. Antes mesmo da abertura do edital milhares de candidatos em todo o país já se preparavam para o certame.

O processo seletivo também é bastante exigente e considerado de alta dificuldade pela maioria dos candidatos. Os candidatos deverão passar por provas objetiva, discursiva, oral e de títulos, além de exame de aptidão física, avaliação médica e psicológica.

A concorrência ampla e a alta dificuldade exigem dos interessados uma preparação intensa que envolve meses de estudo e dedicação quase que exclusiva à aprovação no concurso. Em média um candidato ao concurso da PF leva cerca de 4 anos de estudos até conseguir ser aprovado.

A via crucis pela aprovação em um concurso público se tornou um nicho de mercado e a carreira da Polícia Federal ganhou um destaque especial neste segmento. Com o anúncio de abertura do edital os anúncios de cursos - online ou presenciais - prometendo aprovação começaram a pipocar na internet.

São tantas opções que a apenas a busca pelo “melhor” curso por si só já se torna mais uma dor de cabeça para o candidato já tão atordoado pela rotina intensa de estudos e pela ansiedade da prova. O engenheiro Victor Maia desenvolveu um método de estudo que resultou na aprovação no concurso da PF por duas vezes. A primeira foi em 2009, quando foi aprovado para o cargo de agente; e a segunda em 2013, quando passou para perito da Polícia Federal. O método deu tão certo que Victor decidiu compartilhar com outras pessoas e fazer disso um negócio.

A metodologia desenvolvida por ele é 100% digital e vai além dos tradicionais cursos para concursos onde o aluno adquire um material e assiste a aulas maçantes, seja pela internet ou presenciais. Trata-se de uma plataforma onde o foco não é o conteúdo da prova, mas o próprio processo de aprendizagem do aluno. “A gente cria tecnologia para que o próprio aluno desenvolva competência para aprender por si”, explicou o fundador da EduQC [Eduque-se].

O método tem sim material de estudo disponível, mas o destaque de todo o processo não é conteúdo, mas o processo de aprendizagem do aluno. Através de inteligência artificial a plataforma monitora os alunos que estão efetivamente aprendendo e identifica quais são os procedimentos adotados por estes alunos para obter sucesso. Ao mesmo tempo a inteligência artificial também captura os hábitos dos alunos que ainda não estão conseguindo obter o mesmo nível de sucesso. A partir daí a plataforma consegue induzir o aluno a adotar o comportamento que dá resultado. “O que a gente observa é que o aluno que obtém resultado é o aluno que aprende a estudar e não aquele que tem os melhores professores”, detalhou Victor explicando que a metodologia estimula o aprendizado autodidata.

Concurseira há quase 3 anos, a publicitária Elciene Germano está se preparando para concorrer a uma vaga para o cargo de escrivão da PF. A pernambucana tem se preparado com uma rotina árdua de estudos online e em também sozinha através de livros e apostilas. “por mais difícil que seja, vou tentar me preparar ao máximo para obter o êxito. E seja o que tiver de ser. O importante é não desistir e manter o foco”, disse a candidata.

De acordo com o edital do concurso, as provas objetivas e discursivas serão aplicadas em 19 de agosto. O exame de aptidão física ocorrerá em 13 e 14 de outubro. As provas oral e prática de digitação serão realizadas em 11 de novembro, a avaliação médica será em 17 e 18 de novembro e a psicológica, em 6 de janeiro.