Polí­tica

Foto: Divulgação Carlesse e Barbosa em entrevista após o resultado da votação Carlesse e Barbosa em entrevista após o resultado da votação

O governador eleito do Tocantins, Mauro Carlesse (PHS), ainda está em Gurupi e, segundo sua assessoria, só retorna a Palmas nesta terça-feira, 26, para retomar a agenda institucional de governo.

A diplomação de Carlesse e seu vice, Wanderlei Barbosa, será no dia 9 de julho, conforme divulgou a Justiça Eleitoral. Entretanto a expectativa é de que o governador eleitor adote algumas importantes medidas de governo antes mesmo de tomar posse. Entre estas medidas estão as nomeações de secretários de governo que haviam deixado os cargos para acompanhar a campanha eleitoral, que deverão ser publicadas nos próximos dias.

A especulação é grande também em torno da possível exoneração de servidores contratados da administração pública estadual, já que a redução do número de contratos temporários e nomeações é uma promessa de campanha de Carlesse. Vale destacar que o índice de gastos com pessoal do governo estadual atualmente é de 58% da Receita Corrente Líquida (RCL). A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) estabelece limite máximo de gastos de 49%.

A respeito deste assunto o Conexão Tocantins encaminhou à Secretaria de Comunicação do Estado e também à equipe de comunicação da campanha de Carlesse uma série de perguntas, questionando como serão feitos os cortes e quais critérios serão utilizados para tal. O Conexão Tocantins também questionou quais as demais prioridades do governador agora eleito e como pretende cumprir as promessas de campanha com recursos financeiros escassos e necessidade de contenção de despesas na administração pública. Aguardamos as respostas.

Além da diplomação que ocorrerá às 9h no dia 9 de julho na sede do Tribunal Regional Eleitoral, também haverá uma cerimônia de posse de Carlesse e Barbosa nos respectivos cargos na Assembleia Legislativa no mesmo dia. O mandato tampão vai até o dia 31 de dezembro. Governador e vice poderão se candidatar à reeleição em outubro.

Renúncia

Para tomar posse Mauro Carlesse e Wanderlei Barbosa terão de renunciar aos mandatos de deputados estaduais na Assembleia Legislativa. Em seus lugares deverão assumir parlamentares suplentes.

A vaga de Mauro Carlesse deverá ser assumida em definitivo pela deputada estadual Solange Duailibe (PT), que já vinha participando das sessões durante o período em que Carlesse assumiu interinamente o Palácio Araguaia.

Já a vaga de Wanderlei Barbosa será ocupada por Stalin Bucar (PR). Do mesmo partido do candidato derrotado no 2º turno, Vicentinho Alves, Bucar já foi deputado estadual por duas legislaturas, entre 2006 e 2014.

O Conexão Tocantins também tentou contato com o vice-governador eleito Wandelei Barbosa durante toda a manhã desta segunda-feira, mas as ligações não foram atendidas.