Polí­tica

Foto: Divulgação Mauro Carlesse em discurso em frente ao palácio após a posse Mauro Carlesse em discurso em frente ao palácio após a posse

Uma das propostas de Mauro Carlesse durante a campanha da eleição suplementar era a chamada reforma administrativa. O plano de governo traz o tema em tópico, mas não explica como o então candidato e agora governador deverá fazer isso, o que faz gerar especulações de que Carlesse possa tomar medidas como a extinção de órgãos e secretarias e demissão de servidores contratados para enxugar a máquina.

A expectativa aumenta com a possibilidade de que o governador anuncie tais medidas nessa quarta-feira, 11, após um período de reuniões com sua equipe de governo, apresentações de relatórios e sugestões de contenção de gastos.

Durante sua posse nesta última segunda-feira, 9, como governador para o mandato tampão, Mauro Carlesse disse durante seu discurso que o estado terá sim que fazer cortes e adequações para conter os gastos e recuperar o fôlego, mas descartou, de início, a demissão de servidores. “Não haverá demissão de servidores, mas estamos estudando uma redução de despesas do governo para continuar as ações já iniciadas. O estado não pode parar”, declarou.

O pronunciamento de Carlesse, em partes, acalma os ânimos de milhares de servidores que têm contrato com o governo e estavam apreensivos quanto ao futuro de seus empregos. Entretanto, até que se conheçam quais as medidas efetivamente adotadas pelo governo para contenção de gastos, o clima de instabilidade permanece.

Na manhã desta terça-feira, 10 o Conexão Tocantins tentou contato com o secretário da fazenda Sandro Armando para obter melhores informações sobre quais deverão ser as medidas adotadas pela gestão, mas as ligações não foram atendidas.

Por: Adenauer Cunha

Tags: Mauro Carlesse, Reforma Administrativa