Estado

Foto: Divulgação

O juiz João Paulo Massami Lameu Abe, da 4ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado do Tocantins, inocentou o advogado e ex-presidente do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Stalin Beze Bucar, em processo motivado pela Operação Inconfidente, deflagrada em junho de 2011, que apurou fraudes bancárias e levantamento de alvarás de contas inativas de pessoas já falecidas.

Em sentença proferida no dia 3 de julho e publicada nesta quarta-feira,18, anexada ao processo nº 0001054-46.2014.4.01.4300, o juiz federal concluiu que   os elementos reunidos no inquérito e na denúncia não comprovaram a participação do acusado na organização criminosa, muito menos no crime de estelionato “não restando outra alternativa a não ser a absolvição do acusado Stalin Beze Bucar com relação aos crimes a ele imputados”.

O advogado Stalin Beze Bucar afirma que vê com muita satisfação a justiça sendo reparada e a verdade restabelecida em detalhes. "Mesmo sete anos depois, com muitas acusações desrespeitosas, sempre tivemos certeza que minha inocência seria reconhecida, por isso recebo esta decisão com muita serenidade", disse. Ele lamenta os transtornos causados a sua imagem e à da sua família, mas, reafirma que tinha certeza que um dia a verdade viria à tona. "Minha família foi quem mais sofreu com esses atos de perseguição”, acrescentou.

Operação Inconfidente

A Operação Inconfidente foi deflagrada no dia 1º de junho de 2011, nos municípios de Palmas, Miranorte e Aparecida do Rio Negro. Na ação foram cumpridos sete mandados de Busca e Apreensão. A operação tinha como objetivo investigar um grupo criminoso, que praticaria fraudes financeiras e estaria envolvido no homicídio do Oficial de Justiça, Vanthieu Ribeiro da Silva.