Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Polí­tica

Foto: Montagem Candidatos declararam bens à Justiça Eleitoral Candidatos declararam bens à Justiça Eleitoral

Dentre os diversos documentos e certidões que os candidatos devem apresentar à Justiça Eleitoral no momento do pedido de registro de candidatura está a declaração de bens. Nesta declaração consta - ou deveria constar - todo o patrimônio em nome do político.

Na lista entram bens móveis e imóveis. Logo, os candidatos são obrigados a declarar não apenas carros, casas, propriedades rurais, mas também dinheiro em poupança e conta corrente, créditos, ações e investimentos e até dinheiro em espécie.

Esta declaração é pública e pode ser consultada no site Divulgacandcontas da Justiça Eleitoral. O patrimônio total de 4 dos 5 candidatos que prentendem concorrer ao governo do Tocantins, é de R$ 20.938.527,94. A candidata Bernadete Aparecida (PSOL) não declarou bem algum.

O candidato mais rico entre os candidatos ao governo é Carlos Amastha da coligação A Verdadeira Mudança. O ex-prefeito de Palmas declarou um patrimônio total de mais de R$ 16.693.331,91. Entre os bens declarados pelo candidato estão desde ações no valor de apenas um real, até créditos e poupança vinculados no valor de R$ 4 milhões.

Em seguida na lista vem Mauro Carlesse da coligação Governo de Atitude. O patrimônio declarado de Carlesse é de R$ 1.806.334,90. O candidato declarou poucos itens, apenas 7. Dentre os bens, o de maior valor é dinheiro em espécie no total de R$ 704.000,00 e o menor é um plano de previdência privada no valor de R$ 4.584,90. Não constam na declaração do candidato veículos e propriedades imóveis.

César Simoni, candidato pelo PSL, declarou R$ 1.598.861,13 em bens que vão desde um veículo no valor de R$ 61.961,13 até um apartamento avaliado em R$ 494.500,00. Fechando a lista está o candidato Márlon Reis da coligação Frente Alternativa. Reis declarou apenas dois itens, um veículos de R$ 40.000,00 e um terreno avaliado em R$ 800.00,00.

Vices

Entre os vices-candidatos ao governo o mais rico é o vice de Amastha. Oswaldo Stival (PSDB) declarou patrimônio de R$ 13.222.288,69. Em seguida aparece José Geraldo de Melo Oliveira (PTB), vice de Márlon Reis, com um patrimônio declarado de R$ 1.596.526,90.

Wanderlei Barbosa (PHS), que é atual vice-governador e concorre à reeleição com Mauro Carlesse, declarou R$ 1.579.100,00 em bens. E Paulo Lima (PSL), vice de César Simoni, tem um patrimônio de R$ 1.149.400,00.

Já o candidato Ney Robson (PSOL), que é vice de Bernadete Aparecida, não declarou patrimônio algum.