Polí­tica

Foto: Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO) deferiu em decisão monocrática da juíza Ângela Issa Haonat, a candidatura de Eduardo Gomes (SD), da coligação Governo de Atitude, ao Senado da República. Também foram deferidas as candidaturas do primeiro suplente, o ex-governador Siqueira Campos (DEM), e do segundo suplente, o empresário e médico Ogari Pacheco (DEM).

Gomes recebeu a informação com muita animação, destacando que a campanha agora poderá ser ampliada e trabalhada com mais tranquilidade por todos que estão envolvidos. “Pode parecer um ato corriqueiro, mas todo candidato fica na expectativa para a conclusão do registro da chapa e este ano foi muito diferente de outras eleições, já que tivemos que cancelar o primeiro registro da chapa e fazer outro”, destaca.

Perfil

Carlos Eduardo Torres Gomes, ou somente Eduardo Gomes, nascido em Estância-SE, é empresário, deputado federal por três mandatos (2003 a 2014), ex-presidente da Câmara Municipal de Palmas e vice-presidente nacional do partido Solidariedade (SD).

Filho de José Gomes Sobrinho e Gilda Torres Gomes, sempre foi engajado em movimentos e iniciativas sociais e culturais.

Pioneiro em Palmas e no Tocantins, Eduardo foi vereador da Capital por dois mandatos, tendo sido ainda presidente do Legislativo Municipal.

Em 2002, foi eleito deputado federal com 37.251 votos. Em 2006, foi reeleito. E nestes dois primeiros mandatos na Câmara (2003/2006 e 2007/2010), Eduardo Gomes se tornou um dos mais influentes parlamentares do Brasil e tendo como uma de suas principais marcas, o municipalismo. Em 2010, foi eleito para o terceiro mandato na Câmara dos deputados, quando também foi escolhido pelos pares para o cargo de primeiro-secretário tanto da Câmara quanto do Congresso Nacional. 

Em 2014, Eduardo Gomes disputou a eleição para o Senado Federal, obtendo 276.120 votos, não sendo eleito por uma diferença de apenas 0,87% para a primeira colocada.

Nestas eleições de 2018, Eduardo Gomes se junta a Siqueira Campos, inicialmente, na condição de primeiro suplente. Depois, com a desistência de Siqueira à candidatura principal, Gomes passou a ser o cabeça da chapa. Uma das principais metas de trabalho no Senado é unir a bancada federal em torno de um consistente projeto de desenvolvimento para o Tocantins e seus municípios.