Polí­cia

Foto: Reprodução/Facebook Leidiane era natural de Novo Acordo e trabalhava como diarista em Palmas Leidiane era natural de Novo Acordo e trabalhava como diarista em Palmas

Uma mulher de 35 anos foi morta a tiros durante um assalto no Aureny III, região sul de Palmas. O crime aconteceu na noite desta quarta-feira, 25, por volta das 22h quando a vítima, a diarista Leidiane Pacheco da Silva, voltava de uma visita à casa de uma tia.

Testemunhas disseram à polícia que a moça, que estava de moto, diminuiu a velocidade em uma rotatória entre as avenidas H e D, quando foi abordada pelo bandido que tentou roubar a motocicleta. Ela teria tentado escapar da emboscada e foi atingida à queima-roupa no peito.

O Samu foi chamado, mas quando o socorro chegou Leidiane já estava morta. As polícias militar e civil foram acionadas, mas o criminoso não foi localizado. Até o momento ninguém foi preso pelo crime.

O delegado da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Palmas, Guido Camilo, disse que há indícios de que a vítima tenha resistido à ação do bandido. Ainda de acordo com o delgado, os investigadores estão na rua e em 48 horas, provavelmente, a polícia terá pistas dos autores do crime.

O corpo da diarista, que deixa três filhas, deverá ser sepultado ainda nesta quinta-feira, 27. (Atualizada às 12h20)