Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Economia

Foto: Divulgação/Sincovat

Pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), revelou que 72,1% dos consumidores pretendem fazer compras para o Dia das Crianças. Ainda de acordo com o levantamento, o valor médio gasto com o presente será  R$ 186,92. 

Os entrevistados foram perguntados sobre quais os motivos de realizarem as compras, 36,9% responderam que têm o hábito de presentear as pessoas que gostam, 31,1% disse que a criança merece ser presenteada e 18,4% acreditam que presentear nesta data é um gesto importante. Já entre aqueles que não vão presentear, os motivos são: não ter criança na família ou no círculo de amizades (55,3%), não ter o costume (12,8%) e estar desempregado (9,4%).  

Em relação à saúde financeira, os dados chamam atenção: 21,8% costumam gastar mais do que podem no Dia das Crianças, 6,2% pretendem deixar de pagar alguma conta para comprar presentes, 28,3% possuem contas em atraso atualmente e 69,5% estão com o nome sujo. Cerca de 23,5% dos que compraram presentes no ano passado ficaram com o nome sujo, sendo que 15,6% ainda estão negativados e 8,0% já limparam o seu nome. 

O presente da CDL Palmas, Silvan Portilho, explica que o comércio está preparado para receber os clientes. “O lojista vem se preparando para esta data desde o início do segundo semestre do ano. Apesar de toda instabilidade, o comércio renovou seu estoque, traçou estratégias e espera atender às necessidades do clientes. Nós esperamos que as vendas do Dias das Crianças em Palmas superem o número do ano passado e que essa data comemorativa realmente aqueça o comércio”, explica. 

Os principais presenteados serão: filhos (45,1%), sobrinhos (37,3%) e netos (21,1%). Dos consumidores que disseram que vão comprar presentes, 38,9% pretendem gastar este ano o mesmo valor que gastaram no ano passado, 23,9% querem gastar menos este ano e 22,4% gastar mais. Além disso, 58,7% consideram que os produtos este ano estão mais caros do que no ano passado, 30,9% acham que os valores são os mesmos e 6,5% que estão mais baratos este ano. 

A pesquisa mostrou ainda quais são os produtos mais visados:  roupas e/ou calçados (38,3%), bonecos/bonecas (36,7%) e aviões/carrinhos de brinquedos (21,3%). Para pagar essas compras,  51,1% vai usar dinheiro, 33,9% cartão de crédito parcelado e 28,3% cartão de débito. Dessas pessoas, 80,3% vão fazer pesquisa de preço antes de comprar os presentes.