Estado

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou inquérito para investigar os atrasos no pagamento de salários de servidores da saúde do município de Taguatinga. A promotoria recebeu a denúncia através da Associação dos Servidores Públicos Municipais no Estado do Tocantins (ASPMET) e decidiu apurar os fatos.

De acordo com os documentos recebidos pelo promotor de justiça Argemiro Ferreira dos Santos Neto, que conduzirá o inquérito, os servidores estariam há três meses recebendo o pagamento com atraso de pelo menos 10 dias.

No dia 27 de setembro os servidores foram às ruas protestar contra atraso no pagamento 

Para o MPE, o atraso fere a dignidade da pessoa humana e afirma que compete ao gestor público garantir o essencial para uma existência minimamente digna por parte dos servidores públicos. Ainda no inquérito, a promotoria cita que, mesmo em situação financeira desfavorável, o administrador público tem o dever de realocar recursos públicos para satisfazer as necessidades mais urgentes do município.

Manifestação

Devido aos atrasos, no último dia 27 cerca de 40 servidores da Secretaria Municipal de Saúde de Taguaitnga foram às ruas da cidade para protestar. Com faixas e cartazes eles cobraram o pagamento dos salários em dia.

Um dos servidores disse por telefone ao Conexão Tocantins que somente o pagamento dos servidores da saúde tem sido afetado, sendo que, aos demais servidores, a prefeitura vem fazendo os pagamentos regularmente.

A ASPMET chegou a emitir uma nota de repúdio ao descaso com os servidores e também pela atitude do prefeito da cidade, Altamirando Taguatinga, que, segundo o presidente da associação, Ronaldo Sérgio Alves de Sousa, estaria se recusando a receber os servidores e representantes da associação para negociar.