Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Educação

Foto: Bianca Zanela

O Diário Oficial da União do último dia 18 de outubro veio com boa notícia para a Universidade Federal do Tocantins. A UFT teve seu recredenciamento aprovado por unanimidade, por mais oito anos, pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) do Ministério da Educação (MEC), com conceito 4, de um máximo de 5.

“Esse recredenciamento representa um aspecto relevante para Universidade. Isso nos dá uma tranquilidade do ponto de vista jurídico/ institucional, uma vez que esse documento aprovado é a base de todas as normativas, resoluções e funcionamento de nossa instituição”, explicou o reitor, Luiz Eduardo Bovolato. “O recredenciamento nos habilita com mais tranquilidade a enfrentar questões internas, que vão desde a comunicação organizacional, até uma discussão da forma que a universidade é constituída. Foi uma notícia muito boa que tivemos com essa publicação”, comemora o reitor.

O processo

O recredenciamento é feito após a Universidade receber uma comissão de avaliação designada pelo MEC. No ano passado a comissão composta pelos professores Francisco Artur Braun Chaves (coordenador), Angelo Luiz Cortelazzo e Erineu Wonibaldo Schwingel recebeu a incumbência de realizar a avaliação. Para isso, eles mantiveram contato entre si e com a Instituição para propor a agenda de trabalho e verificação in loco.

O pró-reitor de Avaliação e Planejamento, Eduardo Andrea Lemus Erasmo, explicou que a UFT estava com processo de recredenciamento aberto há mais ou menos 5 anos, por diferentes motivos do próprio MEC. Na visita, a UFT expôs aos avaliadores os documentos necessários à boa compreensão das informações pertinentes a cada uma das dimensões avaliadas, a saber: a missão e o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI); a política para o ensino, a pesquisa, a extensão; a responsabilidade social da instituição; a comunicação com a sociedade; as políticas de pessoal, de carreiras do corpo docente e corpo técnico administrativo e suas condições de trabalho; organização e gestão da instituição; infraestrutura física; planejamento e avaliação; políticas de atendimento aos discentes; sustentabilidade financeira.

Além disso, foram realizadas reuniões presenciais com os dirigentes da Instituição, membros da CPA, coordenadores de cursos, professores, funcionários técnico administrativos e discentes.  A avaliação concedeu à Universidade a melhora no conceito institucional geral nos últimos sete anos - de 3, em 2010, para 4, em 2017. Houve ainda, evolução nos conceitos atribuídos pelo MEC em nove das dez dimensões avaliadas, e em uma se manteve no mesmo patamar.

“A avaliação dada à Universidade foi muito boa – nota 4. No PDI fomos avaliados como excelentes, com nota 5. Com isso o MEC diz que a UFT está apta para fazer o seu trabalho e haverá outra avaliação somente em oito anos, isso significa que consideram que a universidade está muito bem estruturada dentro dos quesitos avaliados”, destaca o pró-reitor de Avaliação e Planejamento.