Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Cultura

Foto: Divulgação

O coletivo cênico ‘Agulha Cenas’ escolheu os poemas de Fernando Pessoa como material para composição das imagens, diálogos, movimentações e canções que foram o ponto de partida do projeto “No Ciclo Eterno das Mudáveis Coisas", que conta com o patrocínio do Banco da Amazônia para novas apresentações do espetáculo, que tem encantado o público que aprecia dança. Desta vez, as apresentações ocorrem em Porto Nacional, Paraíso do Tocantins e Gurupi, municípios escolhidos por fazerem parte do contexto de origem do espetáculo. O projeto tem início na terça-feira (6) e vai até o próximo dia 21 de novembro.

“Possibilitar que a população do Tocantins tenha acesso a essa rica produção cultural, especialmente por meio da dança, reafirma nossa missão e o compromisso para com o desenvolvimento regional”, diz Ewerton Alencar, coordenador de patrocínio do Banco da Amazônia. No espetáculo, a dança contemporânea é potencializada expressiva e narrativamente por meio de materiais e tarefas criativas musicais e teatrais. Dirigida por Juliano Casimiro, a apresentação consiste em performances, que envolvem imagens e manipulação de objetos cênicos.

Durante a passagem pelos municípios, o coletivo ‘Agulha Cenas’ fará, também, um intercâmbio com estudantes e artistas das localidades, possibilitando o acesso gratuito à produção artística por meio de realização de oficinas. “Nossa ideia é de, nessas interações, particularizar as possibilidades coreográficas e ressignificar a movimentação e a musicalidade, como materialidade sonora, gesto e metáfora na elaboração de critérios de composição”, diz Heitor Oliveira, um dos idealizadores do projeto.

Elaborado para o público em geral, “No Ciclo Eterno das Mudáveis Coisas” pode ser visto por apreciadores de dança, música e poesia de todas as idades. O espetáculo tem atingido público significativo por onde tem sido realizado, impactando pela sua poética sensível e expressiva. Com nove apresentações desde a estreia, todas na capital Palmas, o projeto introduziu a proposta estética do ‘Agulha Cenas’ ao público local e concretizou-se como ponto de partida para a atuação do coletivo, que tem sido contínua, com apresentações e ações de formação.

Confira as datas

Porto Nacional/TO

06 de novembro – 15 horas – Campus UFT Porto Nacional – Oficina

07 de novembro – 20 horas – Teatro Mono Mono – Espetáculo

Paraíso do Tocantins/TO

13 de novembro – 15 horas – Campus IFTO – Oficina

14 de novembro – 20 horas – Campus IFTO – Espetáculo

Gurupi/TO

20 de novembro – 15 horas – Campus UFT Gurupi – Oficina

21 de novembro – 20 horas – Campus IFTO - Espetáculo