Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Polí­cia

Foto: Ascom/SSP

A Polícia Civil do Estado, por meio das Delegacias de Lagoa da Confusão, Cristalândia e Nova Rosalândia, na região Sudoeste do Estado, deu cumprimento nesta última sexta-feira, 9, aos mandados de prisão preventiva em desfavor de Ingrid dos S. P., 19, e Krícia R. A. M., 20. Em 2016, ainda adolescente, Ingrid se envolveu na ação que resultou no assassinato do jornalista Matheus Júnior. As duas já respondem por roubo na comarca de Porto Nacional.

De acordo com o delegado Hismael Tranqueira, chefe da operação, em setembro, Ingrid teria sido abordada pela Polícia Militar portando 50 gramas de crack, além de R$ 453,00 em dinheiro. Na ocasião, Ingrid se passou por Jéssica e afirmou, ainda, sua menoridade. Como não portava documentos, foi liberada. “As investigações continuaram e a Polícia Civil descobriu sua verdadeira identidade civil. Com isso, foi representado pela sua prisão preventiva, a qual foi deferida pelo Poder Judiciário e cumprida nesta manhã”, afirmou.

Ainda de acordo com o delegado, durante a prisão de Ingrid foram encontrados no imóvel o valor de R$ 407,75, 24 pedras de crack, prontas para a venda, e outra porção da mesma droga prontas para embalagem. Diante disso, a Polícia Civil autuou Ingrid e Kricia por tráfico de drogas, com causa de aumento de pena pela venda da droga envolver ou visar a atingir criança ou adolescente, isso porque, no momento do cumprimento do mandado de prisão, haviam dois adolescentes residindo juntamente com as flagradas e se identificaram como namorados das mesmas. Esse álibi a Polícia Civil acredita que seja para eximir as flagradas do tráfico de drogas. Ambas foram recolhidas na cadeia pública Feminina de Palmas e encontram-se à disposição da Justiça.