Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Estado

Motocicletas atravessam a ponte após protesto (Foto: Divulgação)

O tráfego de motocicletas e bicicletas foi liberado sobre a ponte de Porto Nacional na manhã desta sexta-feira, 8, após uma manifestação de moradores do distrito de Pinheirópolis, que fica na margem direita do rio Tocantins no município de Porto Nacional. Cerca de 150 pessoas protestam contra a decisão do governo de interditar a ponte na TO-255 e também a cobrança da balsa que fará a travessia do rio nos próximos meses.

Interditada parcialmente desde 2011 para veículos pesados, a ponte foi totalmente interditada nesta quinta-feira, 7, para que engenheiros e técnicos da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto) possam trabalhar no local e fazer uma avaliação da estrutura da ponte.

Isolados, os moradores dos distritos e comunidades do município de Porto Nacional são contra a medida que dificultará ainda mais o acesso destas comunidades a serviços e atendimentos que só conseguiam realizar na área urbana de Porto, como atendimentos de saúde, serviços bancários, educação e trabalho.

Indignado, o professor Raimundo Nonato, diz que toda a população está sendo prejudicada. “A representação política precisa ouvir a população em seus anseios. O objetivo desta manifestação é abrir diálogo com o governador para que a população não seja prejudicada. E queremos o passe livre na balsa porque não somos culpados por esta situação”, desabafou.

De acordo com o prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia (PV), cerca de 6 mil pessoas dependem da ponte para ter acesso à cidade. O gestor também foi contrário à decisão do governo de interditar totalmente a estrutura que é um dos principais elos de ligação, não somente entre comunidades, assentamentos e distritos, mas também de outros municípios que têm Porto Nacional como cidade de referência.

Conexão Tocantins já solicitou posicionamento da Ageto e continua acompanhando o protesto.A Ageto informou que o tráfego de motocicletas já era previsto. Entretanto, de acordo com a nota enviada inicialmente pela Secretaria de Comunicação do Estado à imprensa, o tráfego seria totalmente restrito, sendo a passagem liberada somente para pedestres. “A partir das 18 horas desta quinta-feira, 7 de fevereiro, o tráfego sobre a ponte do Rio Tocantins, no município de Porto Nacional, será TOTALMENTE INTERDITADO, exceto para pedestres”, dizia o primeiro trecho do comunicado.