Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Esporte

A pandemia covid-19 causada pelo novo coronavírus mudou o cenário de competições esportivas, eventos culturais e a organização social e política de muitos países. Em alguns lugares, especialmente as nações europeias, os cidadãos começam a retomar suas atividades, com a diminuição no número de casos.

No Brasil, entretanto, essa realidade ainda parece confusa. Mesmo com o aumento no número de mortes, que já ultrapassa 70 mil pessoas, autoridades pedem a retomada de algumas atividades. Uma delas é o futebol. Diversos sites de Apostas Gratis Sportingbet esperam uma definição sobre o tema.

Por aqui, o Campeonato Catarinense tentou retomar as atividades, mas foi suspenso por pelo menos duas semanas pelo Governo de Santa Catarina em razão do avanço da pandemia de coronavírus entre os clubes por conta do não cumprimento do protocolo médico.

Os casos de Covid-19 diagnosticados em jogadores e membros da comissão técnica dos clubes nos últimos dias pesaram para a suspensão, que foi anunciada na tarde desta segunda-feira após reunião através de vídeoconferência com os clubes e a Federação Catarinense de Futebol (FCF). O secretário adjunto da Saúde, Aldo Baptista Neto, representou o governo.

Segundo o Governo de Santa Catarina, foi criada uma comissão de médicos dos clubes para avaliar a adoção de protocolo mais rígido, com o objetivo de garantir a segurança a funcionários e atletas dos clubes.

A suspensão do estadual começou a ser desenhada no último sábado (11), quando a Superintendência de Vigilância em Saúde notificou Avaí, Chapecoense e FCF por causa dos casos confirmados de coronavírus no clube alviverde um dia antes.

De acordo com o órgão, a realização da partida entre as equipes, marcada para o domingo (12), na Ressacada, pelas quartas de final do Catarinense, não respeitava o inciso XXIX do artigo 8 da portaria nº 466, publicada em 6 de julho de 2020.

A competição em Santa Catarina foi retomada na última quarta-feira, 8 de julho, quase quatro meses depois da paralisação em razão da pandemia. No período sem jogos, os atletas receberam férias, realizaram testes de Covid-19 antes da reapresentação e voltaram aos treinamentos com restrições.