Polí­cia

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Em cumprimento à determinação do Superior Tribunal de Justiça, nesta terça-feira (14/12), foram cumpridos mandados de busca e apreensão, prisão temporária e sequestro de bens relacionados aos supostos pagamentos de vantagens indevidas ligadas ao Plano de Saúde dos Servidores do Estado do Tocantins – Plansaúde.

As diligências são um desdobramento da investigação acerca dos ilícitos supostamente cometidos por integrantes do Governo do Tocantins e que foram afastados temporariamente de suas funções, como é o caso do governador Mauro Carlesse, por decisão da corte especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Os mandados foram cumpridos em Palmas/TO, Brasília/DF e Itajaí/SC, por servidores da Receita Federal do Brasil e Policiais Federais.

A operação deflagrada hoje foi denominada pela Polícia Federal de “BACO”, em referência a figura da mitologia ligada ao lazer e às festas, em razão da conduta pródiga identificada em alguns investigados.  

Operação Hygea

Segundo a Polícia Federal/TO, os mandados de hoje são resultado de investigação e desdobramento da Operação Hygea. A operação Hygea tem o objetivo de desmantelar o suposto esquema de pagamentos de vantagens indevidas relacionadas ao Plansaúde e a estrutura montada para a lavagem de dinheiro, assim como demonstrar a integralização dos recursos públicos possivelmente desviados ao patrimônio dos investigados.  (Com informações da PF/TO)