Estado

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A Federação da Agricultura e Pecuária do Tocantins (FAET) esteve representada na 112ª Conferência da Organização Internacional do Trabalho, em Genebra, na Suíça.

O diretor jurídico do Sistema Faet/Senar, Luiz Renato Provenzano, fez parte da delegação da CNA (Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil) que, este ano, foi a delegada da bancada de empregadores do país na conferência.

De acordo o diretor, as convenções e recomendações adotadas durante a conferência influenciam legislações nacionais e práticas de trabalho em todo o mundo. A delegação teve como atribuições representar todas as confederações patronais no evento, realizar discurso na sessão plenária do dia 12 de junho e participar das votações, quando necessário.

"A nossa participação é de extrema importância porque nos permite contribuir para a formulação de políticas trabalhistas globais. Nossa presença reforça o compromisso do agro brasileiro com a melhoria contínua das condições de trabalho no setor agropecuário, garantindo que as vozes dos produtores rurais sejam ouvidas e respeitadas", afirmou Provenzano.

O vice-presidente da CNA, Gedeão Pereira, chefiou a delegação. No discurso na sessão plenária, ele afirmou que o investimento na agropecuária garante segurança alimentar, gera empregos decentes e reduz desigualdades sociais no Brasil.

“Ainda há muito a ser feito para melhorar a qualidade do trabalho no Brasil. A informalidade ainda é um problema grave, com quase 40% dos trabalhadores atuando nessas circunstâncias. Além disso, a produtividade precisa ser melhorada”, disse o chefe da delegação brasileira.

Integram a comitiva da CNA presidentes de federações estaduais de agricultura, diretores e parlamentares. Além disso, a delegação tripartite brasileira é composta pelo Governo e os representantes de trabalhadores e empregadores no Conselho Nacional do Trabalho (CNT), sendo as seis maiores Centrais Sindicais e as 12 maiores Confederações.