Estado

Foto: Divulgação

Contra o desmonte da Previdência Social e a aprovação da PEC 287, o Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO) está intensificando suas ações de conscientização na Capital. Nesta última terça-feira, 25, a diretoria do Sisepe realizou panfletagem em órgãos públicos e conversou com servidores sobre os impactos e as consequências na vida do trabalhador se a reforma for aprovada.

Durante a ação, os diretores também convidaram os servidores para a manifestação que acontecesse nesta sexta-feira, 28, em todo o País, e também em algumas cidades do Tocantins contra a Reforma da Previdência e Trabalhista.

As visitas desta terça foram realizadas no Igeprev, Sine, Anexo I e II da Saúde, Secretaria de Agricultura, Banco do Empreendedor, Diretoria Regional de Ensino de Palmas, Redesat, Agência de Metrologia, Avaliação da Conformidade, Inovação e Tecnologia do Estado do Tocantins (AEM) e Unicet.

PEC 287

Apesar dos servidores públicos estaduais e municipais terem sido retirados do texto original da PEC, a expectativa é que logo que a reforma for aprovada em caráter nacional, haverá a determinação do próprio governo federal para que estados e municípios se adequem aos modelos determinados pela reforma do regime geral.   

No texto inicial da PEC, a reforma da Previdência apresentada pelo presidente Michel Temer propunha a convergência das condições dos servidores públicos com a dos trabalhadores do regime geral. Dessa forma, a classe também passaria a se aposentar apenas a partir de 65 anos de idade, com benefício no máximo equivalente ao teto da previdência. Os servidores públicos que quiserem receber benefício superior ao teto deveriam então, aderir a um regime de previdência complementar.