Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Polí­tica

Foto: Divulgação

O senador Ataídes Oliveira (PSDB), reuniu-se nessa quinta-feira, 11, em Palmas, com o ex-prefeito de Palmas, Raul Filho (PR). Eleições 2018, início da pré-campanha do senador ao governo do Tocantins, a situação econômico-financeira do Estado, bem como segurança pública e saúde, foram assuntos da reunião, “muito proveitosa”, na avaliação de Ataídes.

Ex-deputado estadual e prefeito de Palmas por dois mandatos, Raul Filho mantem-se como uma liderança política forte. Na última eleição para prefeito de Palmas, mesmo com recursos escassos para se fazer uma campanha competitiva, o ex-prefeito, ainda assim, conseguiu uma votação significativa alcançando mais de 41 mil votos contra cerca de 68 mil do vencedor do pleito, Carlos Amastha (PSB).

Para se ter uma ideia do feito, naquela oportunidade, enquanto Raul Filho declarou à justiça eleitoral gastos da ordem de R$ 950 mil com sua campanha, o vencedor do pleito, Carlos Amastha (PSB), que foi reeleito, declarou ter gastado quase R$ 5,5 milhões, sendo que, deste montante, cerca de R$ 4,5 milhões tirou do próprio bolso para se autofinanciar, caracterizando uma verdadeira campanha do vintém contra o milhão, com o maior custo por voto entre todos os candidatos nas capitais.

Até o momento o ex-prefeito Raul Filho não deu nenhum sinal de quais serão seus objetivos para as eleições de outubro. Se vai mudar de partido, se lançará seu nome para concorrer a algum cargo ou se atuará como coadjuvante apenas no apoio a determinados nomes. Vale lembrar que Raul Filho foi condenado por crime ambiental, estando, portanto, no momento, enquadrado na Lei da Ficha Limpa e, portanto, inelegível.

De certo, até o momento, tem-se no PR apenas o lançamento da pré-candidatura ao Governo do Estado, de Ronaldo Dimas, prefeito de Araguaína, além das candidaturas à reeleição do Senador Vicentinho Alves e seu filho, deputado federal Vicentinho Junior. Como se vê, com espaço restrito para possíveis pretensões do ex-prefeito da capital.  

Caso queira migrar para outro partido em busca de espaço, o ex-prefeito terá até o dia 7 de abril para homologar possível nova filiação.