Palmas

Foto: Divulgação Presidente regional do SINTET orienta que candidatos façam denúncia junto ao sindicato Presidente regional do SINTET orienta que candidatos façam denúncia junto ao sindicato

O Conexão Tocantins recebeu denúncia de candidatos que participaram do processo seletivo simplificado realizado pela Secretaria Municipal de Educação de Palmas/TO para contratar professores temporários para atuar na rede municipal de ensino.

Segundo a denúncia realizada por uma professora que participou da seleção e não quis se identificar por medo de represálias, candidatos que obtiveram pontuação baixa foram selecionados no processo e já estariam trabalhando. De acordo com a denunciante alguns destes candidatos entraram com até 29 pontos, o que é considerado, segundo ela, muito abaixo do necessário para ser aprovado. “Os candidatos estão sendo chamados por indicação política”, relatou a professora.

O Conexão Tocantins também conversou por telefone com outra candidata que concorreu à vaga de Professor P1. Ela obteve 59 pontos e não foi selecionada. “Eu fiquei sabendo de colegas que tiveram 48 ou 30 pontos e já estão em sala de aula, enquanto eu e pelo menos mais 20 candidatos que tiveram pontuação superior a estas não foram convocados”, denunciou a candidata que também não quis divulgar o nome.

O presidente da Regional de Palmas do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (SINTET,) Fernando Pereira, informa que o sindicato já tomou conhecimento das denúncias, entretanto nenhuma reclamação foi formalizada junto ao Sintet.

Pereira pede aos candidatos que se sentiram prejudicados que procurem o sindicato para formalizar a denúncia. “Já temos informações de que este processo não respeitou a ordem de classificação dos candidatos e que só foi realizado para formalizar contratos de pessoas indicadas por aliados políticos”, mencionou.

O presidente informou ainda que, de posse das denúncias formalizadas, o sindicato irá buscar medidas judiciais contra a secretaria de educação de Palmas para regularizar o processo seletivo. “Pedimos aos candidatos que se sentiram prejudicados que denunciem os casos, citando inclusive os nomes dos privilegiados para que possamos buscar a classificação destas pessoas e ver se foram realmente selecionados.” Declarou Pereira.

Entenda

No mês de janeiro a secretaria de educação de Palmas abriu processo seletivo para contratar professores temporários para exercer as funções de Professor Regente, Monitor de Jornada Ampliada Nível II e Monitor de Desenvolvimento Infantil para atuar na rede municipal de ensino e instituições conveniadas.

O processo seletivo foi simplificado, constituindo-se apenas de prova de títulos referentes à escolaridade, tempo de serviço e aperfeiçoamento profissional.

O resultado foi divulgado no Diário Oficial do Município do dia 15 de janeiro. O prazo para que os candidatos insatisfeitos com a nota pudessem apresentar recurso foi entre os dias 16 e 17 de janeiro.

O número de vagas não foi divulgado. Os salários dos contratados varia de R$ 1 mil para monitor de desenvolvimento infantil com carga de 40 horas semanais até R$ 3,8 mil para professores com nível superior.

O Conexão Tocantins tentou falar por telefone com o secretário Danilo de Melo Souza, mas a ligação não foi atendida. Também solicitamos resposta por meio de nota à secretaria de comunicação da prefeitura de Palmas, mas não houve resposta.

As denúncias podem ser encaminhas ao Sintet através do e-mail palmas@sintet.org.br; também pelo telefone da entidade em Palmas, ou ainda na sede do sindicato localizada na quadra 110 Norte. O Sintet garante que os denunciantes serão  mantidos em sigilo.