Polí­cia

Foto: SSP/TO

A Polícia Civil do Estado do Tocantins, por intermédio da Delegacia da Criança e do Adolescente (DECA) de Araguaína, sob a coordenação dos delegados Cinthia Miura e Amaury Marinho efetuaram a prisão preventiva de Argel F. M., de 60 anos. Ele é servidor aposentado do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região e é investigado pela prática de dois crimes de estupro de vulnerável majorados praticados em detrimento de sua neta e sua sobrinha.

De acordo com o delegado regional Bruno Boaventura, o fato foi noticiado às autoridades policiais de Araguaína no dia 26 de setembro de 2017 e, de imediato, o inquérito policial foi instaurado para o início das investigações. Após a coleta de elementos de prova robustos, o delegado Amaury Marinho indiciou o investigado e representou pela sua prisão preventiva, a qual foi deferida pelo Juízo da Vara da Infância e Adolescência de Araguaína, no entanto, Argel acabou fugindo para Brasília.

Desta maneira, os investigadores da Deca intensificaram as investigações e localizaram o paradeiro do indivíduo, na capital Federal. Em seguida, as informações foram repassadas para a Polícia Militar do Distrito Federal, que acabou localizando e efetuando a prisão de Argel, nesta última terça-feira, 20.

Na ocasião, o suspeito foi capturado, mediante cumprimento de mandado de prisão que recaia contra sua pessoa, devendo ser recambiado à Araguaína, em breve a fim de que possa responder as acusações que lhe são imputadas.

A equipe da Deca de Araguaína agradece e parabeniza a diligente atuação dos atores da persecução penal envolvidos nessa investigação e informa que todo abuso perpetrado em desfavor de crianças e adolescentes será duramente combatido e investigado.