Educação

Foto: Divulgação/Seciju Programa é desenvolvido em Porto Nacional Programa é desenvolvido em Porto Nacional

O Projeto de extensão “Rompendo Limites Rumo à Universidade” que oferta curso preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) na Casa de Prisão Provisória de Porto Nacional (CPP/PN) recebeu os primeiros frutos do trabalho. No último resultado do Sisu,dois reeducandos e participantes do  Projeto foram selecionados para dois cursos da Universidade Federal do Tocantins (UFT), sendo eles o curso de Geografia e História, ambos do Câmpus de Porto Nacional.

De acordo a coordenadora do Centro de Apoio Popular Estudantil da UFT (Cape), que é o responsável pelo "Rompendo Limites rumo à Universidade", Benvinda Barros Dourado, o projeto teve início no segundo semestre de 2017 e além do Enem e Encceja, a iniciativa também buscava promover a iniciação dos acadêmicos na docência. "O cursinho preparatório foi ministrado, principalmente, por acadêmicos oriundos dos cursos de licenciatura em Letras (Português/Inglês), História, Geografia e Ciências Biológicas, do Câmpus de Porto Nacional – UFT, com o suporte pedagógico de professores da instituição", explica. Segundo ela, as aulas foram ministradas de acordo com as áreas de conhecimento e dos respectivos componentes curriculares, conforme editais dos Exames. "Tivemos bastante receptividade por parte dos reeducandos, notória pela frequência e participação em cada aula e pelos resultados das notas individuais no Enem/PPL, que culminou com dois alunos do Projeto, já aprovados na UFT", ressalta.

Ainda de acordo com a coordenadora, ao todo participaram do Projeto 35 alunos que estão cumprindo pena na CPP de Porto Nacional. "São 17 alunos candidatos ao Enem/PPL, dos quais 11 fizeram as provas, dois já foram aprovadas na UFT e outros estão na lista de espera do Sisu. Na turma de preparação para o Encceja/PPL, tinha a presença de 18 candidatos. O resultado do Encceja/PPL ainda não foi divulgado estamos na expectativa de bons resultados", conta. 

Próximos passos

"Rompendo Limites Rumo à Universidade” é um projeto-piloto no Tocantins. A partir de 2018, os responsáveis esperam que ele tome uma proporção maior. "Esperamos assim, buscar que ele seja estendido a um número bem mais significativo de reeducandos. Fico muito contente ao ver os objetivos do Projeto sendo alcançados, desde a formação dos acadêmicos da UFT, Câmpus Universitário de Porto Nacional ao atendimento à comunidade carcerária, colaborando, dessa forma, com o processo de democratização da educação, permitindo assim, a uma parcela de pessoas privadas de liberdade, a inclusão social/educacional e ainda a remição de pena", conclui Benvinda.