Polí­cia

Foto: SSP/TO Em 2007, ela assumiu o comando da DEAM central de Palmas, onde permaneceu por 11 anos Em 2007, ela assumiu o comando da DEAM central de Palmas, onde permaneceu por 11 anos

Foi realizada, na tarde dessa última terça-feira, 6, na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/TO), em Palmas, uma homenagem à delegada Maria Haidêe Alves Guimarães Aguiar, por ocasião de sua aposentadoria, que se deu, no início deste mês. A homenagem foi realizada pela Delegacia Geral, na figura do Delegado-Geral, Claudemir Luiz Ferreira em parceria com a Diretoria de Polícia da Capital, a qual é comandada pela delegada Cínthia Paula de Lima.

Em seus quase 18 anos de Polícia Civil, a delegada Maria Haydêe comandou várias delegacias de polícia do interior do estado e também da capital, sendo que, desde o ano de 2007 era a delegada titular da Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher (DEAM), da Capital, onde desempenhou com brilhantismo e muita competência suas funções no combate à violência contra a mulher e no fortalecimento da Polícia Civil do Tocantins.

A Delegada Maria Haydêe nasceu no município de Porto Nacional, onde permaneceu com a família até o ano de 1977, quando foi para Belém do Pará. Na capital paraense, ela se formou em Direito, em 1989, e logo em seguida, em 1990, retornou ao Estado do Tocantins, mais precisamente para a cidade de Araguaína, onde se estabeleceu e montou uma empresa que comandava juntamente com alguns familiares.

Após uma década atuando como empresária, Maria Haydêe veio para Palmas, onde prestou concurso público para Delegada de Polícia Civil e foi aprovada. Inicialmente, a delegada assumiu a Delegacia de Aparecida do Rio Negro, onde permaneceu por um ano, em seguida, ela foi designada para comandar a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA), onde permaneceu por mais um ano.

Logo após, Maria Haydêe, comandou as delegacias de Novo Acordo e Lajeado, onde desenvolveu suas funções por mais três anos. Finalmente, em 2007, ela assumiu o comando da DEAM central de Palmas, onde permaneceu por 11 anos, desempenhando, juntamente com sua equipe, um trabalho de altíssima qualidade, na investigação de crimes praticados contra mulheres, que lhe rendeu profunda admiração de todos os setores da sociedade palmense.

O delegado-geral da Polícia Civil, Claudemir Luiz Ferreira, ao fazer uso da palavra, ressaltou a competência e a excelente conduta ética e profissional que sempre pautaram a conduta e o trabalho da delegada Maria Haydêe em seus muitos anos de Polícia Civil. “O serviço prestado pela Delegada Maria Haydêe a Polícia Civil do Tocantins é incalculável, pois trata-se de uma delegada muito comprometida, estudiosa e que elevou o nome da Polícia Civil e da DEAM, não só aqui no Tocantins, mas também em todo Brasil”.

 “O trabalho que ela desempenhou a frente desta delegacia é destaque nacional, por isso ela é uma profissional premiadíssima e fará muita falta aos quadros da Polícia Civil”, pontuou o delegado.

 “As colegas que trabalhavam com ela foram privilegiadas, pois puderam aprender com Maria Haydêe a desenvolver essa habilidade que lhe é particular, na condução de investigação de crimes envolvendo violência contra as mulheres, uma área tão delicada que exige muita sensibilidade e uma especialidade muito grande, requisitos que a delegada Maria Haydêe tem de sobra”, ressaltou o delegado.

O subsecretário da Segurança Pública Abizair Antônio Paniago também elogiou a Delegada ressaltando o grande trabalho desenvolvido por ela. “Essa homenagem é extremamente representativa, porque foi atribuída a uma profissional que, ao longo da sua carreira e, em especial, a partir de 2007, no comando da Delegacia da Mulher de Palmas, por esse mais de 11 anos, demonstrou total comprometimento profissional e moral, realizando um trabalho destacado, exatamente nessa área muito sensível, que envolve a investigação de crimes contra a mulher”, frisou.

“E nesta semana que se comemora o dia internacional da mulher, nada mais justo que essa pequena homenagem a Dra. Haydêe que, com muita competência e sensibilidade, porque sem isso é impossível atuar numa área como essa, deixa para nós um grande vazio pela profissional e pessoa que é, mas também deixa um legado de ensinamento para as presentes e futuras gerações de como atuar com dignidade,  responsabilidade e orgulho dentro de uma profissão tão importante que lida com uma área tão sensível da Segurança Pública”, pontuou.

Por fim, a delegada Maria Haydêe falou sobre a emoção de receber a homenagem e do misto de emoções que estava sentido ao completar mais um ciclo de sua vida profissional. “Estou muito feliz com essa homenagem recebida, saio feliz e com o dever cumprido, porque fiz o meu melhor e sempre procurei, durante todos esses anos, desenvolver meu trabalho de forma a dar uma resposta satisfatória às vítimas que já são muito vulneráveis. Quando uma mulher chega a uma delegacia, nós não podemos nos preocupar apenas com a parte investigativa, mas também temos que ver a parte social, da saúde, emocional, e garantir preservação dos direitos das mulheres nas mais diversas esferas”, enfatizou.  

“Eu acredito que como ser humano, mulher e servidora pública foi um grande aprendizado, foi um laboratório e posso garantir que a experiência adquirida ao longo de tantos anos, na tratativa com o ser humano me tornou uma pessoa melhor, pois aprendi muito e amadureci muito. Considero essa homenagem um gesto de grande carinho dos meus superiores e colegas e guardarei com grande carinho para o resto da minha vida este momento tão lindo”, disse emocionada.

Para finalizar o evento, o secretário da Segurança Pública César Roberto Simoni de Freitas, falou sobre a aposentadoria da Delegada Haydêe. “Como delegada, Maria Haydêe fará muita falta a Polícia Civil, mas ela está encerrando uma etapa da vida dela e, agora, está apta a enfrentar novos desafios, pois é um ser humano de valor inestimável e companheira para todas as horas”, disse.

 O Secretário César também fez questão de ressaltar que, além de uma brilhante profissional, Maria Haydêe é uma excelente pessoa, sendo muito querida e respeitada, não só no meio da segurança pública, mas em todos os segmentos da sociedade e, por meio de sua importante contribuição, a Polícia Civil atingiu um nível de excelência que orgulha toda a sociedade tocantinense.

Também participaram do evento, o Delegado-Geral Adjunto, Dr. Roger Knewitz, a Delegada titular da Polinter Suraia Carvalho Vilela, bem como a Delegada Suzana Fleury Orsine, que a partir de agora passa a ser a titular da Deam.