Saúde

Foto: Divulgação

Em busca de um controle eficiente do ciclo do sangue, fundamental para a segurança e a qualidade do atendimento durante as transfusões realizadas nos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), a Hemorrede Tocantins aderiu ao Projeto Hemovida, do Ministério da Saúde, que possibilitará um melhor gerenciamento dos hemocomponentes (Concentrado de Hemácias, Plasma Fresco Congelado, Crioprecipitado, entre outros) em âmbito estadual.

Aliado a isso, o Estado é pioneiro na implantação do módulo Agência Transfusional (AT), que visa administrar efetivamente a estocagem intra‐hospitalar de hemocomponentes, o controle de reagentes e demais atividades que competem à Agência Transfusional (AT). Como implantação piloto foi escolhida a Agência Transfusional (AT), localizada no Hospital Geral de Palmas Dr. Francisco Ayres (HGP), cuja operação iniciou-se na terça-feira, 1º de maio.

Segundo o gestor em saúde da Hemorrede Tocantins, Walter Cardoso de Brito, “o Projeto Hemovida possui uma plataforma na web, integrada à base nacional, e que possibilita maior integração e compartilhamento de informações que auxiliarão na tomada de decisão quando se tratar da assistência hemoterápica ao paciente em âmbito local”.

De acordo com informações do Projeto, o objetivo do sistema Hemovida é fomentar a criação da Rede Nacional de Informações de Sangue e Hemoderivados, que implementada e implantada permita, aos diversos gestores, nas esferas Federal, Estadual e Municipal, o pleno acesso aos dados indispensáveis à tomada de decisões quanto ao gerenciamento em todo o processo do sangue na Hemorrede.