Polí­tica

Foto: Divulgação

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Tocantins (TRE-TO) deferiu por unanimidade nesta quarta-feira, 16, o registro de candidaturas de Mauro Carlesse (PHS) ao Governo do Estado e de Wanderlei Barbosa (PHS) para vice-governador, pela coligação "Governo de Atitude", formada pelos partidos PHS, DEM, PRB, PP, PPS, PTC e PMN.

A candidatura do governador interino recebeu dois pedidos de impugnação que foram feitos pelas coligações "Reconstruindo o Tocantins", de Kátia Abreu (PDT), e "A Vez dos Tocantinenses", de Vicentinho Alves (PR).

Durante a sessão de julgamento no TRE o advogado Solano Donato, da coligação de Vicentinho, disse que as assinaturas de Mauro Carlesse e Wanderley Barbosa foram falsificadas nos documentos apresentados para registro de candidatura. O advogado alegou ainda que outros documentos foram apresentados fora do prazo.

Os argumentos foram os mesmos apresentados pelo advogado Sândalo Bueno, da coligação Reconstruindo o Tocantins, que também pediu o indeferimento das candidaturas de Carlesse e Barbosa.

O relator, juiz federal Aldemar Aires Pimenta, alegou em seu voto que a falsificação de assinaturas fica no campo da especulação e que diante da situação duvidosa apresentada pelos impugnantes deve-se prevalecer o direito dos candidatos em concorrer à eleição. O relator concluiu então manifestando-se pelo deferimento do registro de candidatura, sendo acompanhado pelos demais membros da corte.