Polí­tica

Foto: Divulgação

A Comissão de Auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas esteve no Colégio Militar de Palmas na tarde desta segunda-feira, 28, para coletar as cédulas de votação em papel, preenchida pelos alunos, que serão usadas para auditoria das urnas eletrônicas no dia da votação, domingo (3/6).

As cédulas foram inseridas em uma urna lacrada e ficarão guardadas até o dia da eleição. No sábado (2/6) serão sorteadas três urnas eletrônicas e no dia da eleição, esses votos vão ser inseridos nos equipamentos sorteados, e dessa forma, poderá ser comprovado que os votos inseridos nas urnas terão o mesmo resultado das cédulas de papel, demostrando assim o funcionamento eficaz e seguro da votação eletrônica.

O servidor do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) e membro da Comissão de Auditoria, Fernando Ebrahim, explicou para os alunos a importância da participação deles para o fortalecimento da democracia. “Os votas em cédulas que serão usados para realizar a auditoria das urnas eletrônicas devem partir da sociedade civil, e no dia da eleição a auditoria será realizada no auditório do Tribunal e transmitida ao vivo pelo canal da Justiça Eleitoral no YouTube”, ressaltou Ebrahim.

Comissão

A Comissão é presidida pelo juiz de direito Marcelo Faccione, tendo como integrantes os servidores representantes da Secretaria de Tecnologia da Informação, Fernando Jorge Ebrahim Lima e Silva, titular, e Valdenir Borges Júnior, suplente; representante da Secretaria Judiciária, Maria Zita Rodrigues Vilela Dias, titular, e Aimone Márcio De Moraes Bandeira, suplente; representante da Secretaria de Gestão de Pessoas, Kathiene Pimentel Da Silva, titular, e Elisângela Dias Nascimento, suplente; representante da Corregedoria Regional Eleitoral: Josué Batista de Oliveira, titular, e Ivana Aparecida Rosa Leão Rezende, suplente.

Acompanhamento dos trabalhos

Os partidos políticos, as coligações, a Ordem dos Advogados do Brasil, o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal, a Controladoria-Geral da União, o Departamento da Polícia Federal, a Sociedade Brasileira de Computação, o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia e os departamentos de Tecnologia da Informação de universidades poderão indicar representantes para acompanhar os trabalhos da Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica.