Economia

Foto: Divulgação

A Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor do Tocantins (Procon) informou que as postagens que tem circulado nas redes sociais e compartilhamentos, propagando sobre o preço máximo do gás de cozinha, não procedem, uma vez que as informações não partiram do Procon.

Nas postagens, as falsas informações confundem os consumidores, indicando que o preço do produto não pode ultrapassar o valor de R$ 70,00 e também orientam a população a procurar o Procon para denunciar, caso encontre valores acima do referido. O setor de atendimento do Procon já registrou dezenas de denúncias.

Segundo pesquisas realizadas pela Gerência de Fiscalização do Procon, nessa última terça-feira, 5, que pode ser acessada por meio do link:  https://procon.to.gov.br/servicos/pesquisa-de-precos/pesquisas-de-precos-2018-/,  os preços tem variações entre R$ 85,00 e R$ 90,00.  O Procon tem intensificado a fiscalização e realizado pesquisas frequentes sobre os preços cobrados pelo gás de cozinha para identificar possíveis aumentos injustificados que se enquadram como prática abusiva e a fim de que os consumidores bem como a população em geral não virem refém de preços abusivos.

Em caso de denúncias, o cidadão deve fazer contato com o Procon por meio do Disque Procon 151 e também com os  núcleos nos  endereços  disponíveis no link: https://procon.to.gov.br/institucional/nucleos-regionais/. Para formalizar a denúncia é preciso checar bem as informações, apresentar comprovantes e fotos para subsidiar as ações de fiscalização.

Por: Redação

Tags: Notícias Falsas, Procon