Meio Ambiente

As queimadas em áreas urbanas e rurais começam a preocupar novamente os tocantinenses. Além dos danos ambientais, a fumaça das queimadas causam problemas de saúde e incômodo à população.

Somente no período compreendido entre a tarde desta quarta-feira, 4, e a manhã desta quinta-feira, 5, os bombeiros foram chamados para apagar seis focos de incêndio em Palmas, a maioria em áreas de vegetação seca.

A queimada de maior proporção foi registrada no aeroporto da capital. Segundo a corporação, as chamas foram controladas e não causaram danos materiais ao terminal. Também não houve registros de problemas com pousos e decolagens em decorrência da fumaça no local.

Naturatins

Na tentativa de evitar que o problema das queimada tome proporções ainda maiores, como ocorreu em anos anteriores, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) a suspender a autorização de queimadas controladas em todo o estado até o dia 30 de outubro.

Com data do dia 29 de junho, a portaria só foi publicada nesta quarta, 4. A suspensão compreende o período de estiagem no Tocantins e se justifica, segundo o órgão, pelo histórico de queimadas e incêndios florestais no estado neste período representando um alto risco ambiental.

Inpe

O Tocantins já aparece em segundo lugar entre os estados do país em número de queimadas registradas. O levantamento é do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) que já registrou quase 2 mil focos de calor no território tocantinense.

À frente do Tocantins está apenas o estado do Mato Grosso que já registrou mais de 4 mil focos segundo o Inpe.

Por: Adenauer Cunha

Tags: Corpo de Bombeiros, Inpe, Meio Ambiente, Naturatins, Queimadas