Polí­tica

Foto: Divulgação

O Conselho Federal de Odontologia (CFO) abre na manhã desta quinta-feira, 30 de agosto, em Palmas/TO, a CCLXXVIII Reunião Ordinária do Plenário da instituição. Participam presidentes dos conselhos regionais de todo o país, que vão discutir e deliberar sobre temas relacionados à profissão e aos profissionais do setor. O encontro segue até o final da tarde de sexta-feira, dia 31. 

Além dos temas internos da categoria, os presidentes de CROs vão elaborar a “Carta da Odontologia”, com propostas que serão encaminhadas aos candidatos à Presidência da República no pleito de 7 de outubro deste ano. Serão colocadas em discussão ideias como a ampliação do atendimento bucal nas unidades públicas de saúde e o fim da abertura de novos cursos de odontologia no país. 

“Queremos que os presidenciáveis assumam o compromisso não só com o profissional da odontologia ou com o setor, mas com o cidadão brasileiro e a melhoria do atendimento de saúde pública no País. Sempre defendemos que um atendimento pleno de saúde ao cidadão não pode ignorar a parte da saúde bucal”, afirmou o presidente do CFO, Juliano do Vale, mineiro radicado há 40 anos no Tocantins e que foi presidente do CRO-TO por três vezes e desde 2016 preside o conselho. A carta será elaborada durante os dois dias do evento. 

Hoje há no Brasil 300 mil dentistas e 200 mil técnicos registrados no CFO, que tem a missão de zelar pelos conceitos éticos e legal da profissão, além de deliberar atos normativos sobre a profissão. Esta é a segunda vez que Palmas sedia a plenária do CFO, com participação dos conselheiros de todos os Estados.