Polí­tica

Foto: Divulgação

Preocupado com a situação dos comerciantes e da população que trafega na Avenida Tocantins, em Taquaralto, o vereador Milton Neris (PP) solicitou à Mesa Diretora uma Audiência Pública com o Ministério Público, a Prefeitura de Palmas e empresários do local. Conforme Milton Neris, as obras realizadas na avenida na gestão do ex-prefeito Carlos Amastha, foi esquema de corrupção para desviar verba pública e financiar a campanha política do ex-prefeito e o subprefeito Adir Gentil. 

O vereador relembra o valor do investido da Avenida Tocantins, apresentado na época pela Prefeitura, de R$ 21 milhões, que após contestação do parlamento, reduziu para R$ 6 milhões. “Além de uma obra que não tem projeto e licitação, não justifica gastar 6 milhões com plantas mal alojadas, uma ciclovia sem acesso à deficientes físicos, que atrapalha o tráfego de veículos, dificultando o acesso e causando acidentes”. 

Conforme levantamento feito pelo vereador, a gestão do ex-prefeito Carlos Amastha deixou uma dívida de mais 60 milhões na Prefeitura de Palmas em contratos suspeitos. “A população precisando de médicos e procedimentos, crianças esperando por vagas em creche, a sociedade pagando impostos caríssimos para a Prefeitura gastar com pedras e locação de tendas. A subprefeitura deveria acabar, pois conta apenas com dívidas deixada pelo ex-gestor”, criticou o vereador.

Para Milton Neris, o parlamento municipal está omisso diante os acontecimentos, “temos o poder de suspender contratos, realizar Audiências Públicas, e fazer com que a lei seja cumprida, para proteger o povo. Temos o dever de oferecer um projeto descente para os empresários que investiram em Taquaralto”, disse.