Saúde

Foto: Divulgação Reforma não tem prazo para ser concluída Reforma não tem prazo para ser concluída

O Hospital Municipal de Colinas do Tocantins (HMC) está parcialmente interditado a partir desta segunda-feira, 17, para reformas de urgência em algumas alas da unidade. Devido às obras, a gestão do município informou que o hospital atenderá somente casos de urgência e emergência.

A unidade, que atende nas áreas de obstetrícia, pediatria, cirurgia e clínica médica, não receberá pacientes para internação e também não realizará o atendimento às gestantes por tempo indeterminado. De acordo com a  Prefeitura de Colinas, estes atendimentos, inclusive os partos, serão encaminhados aos hospitais de referência dos municípios vizinhos, como Araguaína, até que a reforma seja concluída.

O período de interdição do HMC ainda não foi definido. Por meio de nota enviada à imprensa gestão disse que “as obras são imprescindíveis para a adequação do prédio a fim de atender às exigências de segurança em termos de espaço físico, serviços e protocolos sanitários e deverão ser iniciadas imediatamente, mesmo em período eleitoral, a fim de evitar maiores contratempos no período de chuvas, que se aproxima”.

A decisão de reformar o hospital foi tomada após uma vistoria realizada no último dia 13, na qual foram constatados diversos problemas estruturais como infiltrações, rachaduras e fiação elétrica exposta.

Após as obras, que deverão custar cerca de R$ 200 mil, a unidade passará a ser um hospital regional.