Estado

Foto: Divulgação

Representantes de sete Estados da Região Norte do País, incluindo o Tocantins, estiveram reunidos esta semana em Belém do Pará, na sede da Superintendência de Desenvolvimento da Região Norte (SUDAN), com objetivo de formar uma rede entre os núcleos estaduais de apoio à Arranjos Produtivos da região norte do país.

De acordo com o gerente de Arranjos Produtivos Locais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden) Marcondes Martins, a rede vai ser coordenada pela Sudan, Suframa e Banco da Amazônia e tem como objetivo desenvolver e aprimorar políticas de desenvolvimento regional em setores que sejam comum a vários Estados da Região como é o caso da piscicultura e produtos da biodiversidade, a exemplo do açaí.

“A partir desta reunião os representantes do estado esperam aumentar significativamente a atuação destas instituições no Tocantins, o que é de suma importância no momento de escassez de recursos”, considerou Marcondes Martins, gerente da APL/Seden.

Os núcleos estaduais de apoio aos arranjos produtivos são tecnicamente vinculados ao Ministério do Desenvolvimento da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e são um braço operacional de implementação das políticas públicas voltadas para Arranjos Produtivos Locais (APLs) do MDIC.

A reunião foi organizada pelo MDIC com a participação do Ministério da Integração Nacional, BNDES, Senai, Sebrae, MMA e INPI. O Estado do Tocantins participa da reunião com três representantes, sendo dois da Organização das Cooperativas Brasileiras/TO (OCB/SESCOOP) e um representante da Seden que apresentaram os trabalhos e projetos já desenvolvidos pelo Núcleo de Apoio aos Arranjos Produtivos no Tocantins (NAPL/TO), e incluir o Tocantins no mapa de investimentos e editais de instituições como a Sudan, BNDES e Banco da Amazônia.