Campo

Foto: Divulgação

Araguaína recebe, nos próximos dias 12 e 13 de outubro, a 1ª Exposição do cavalo Mangalarga Marchador. O evento, que reunirá criadores do Tocantins, Pará, Maranhão, São Paulo, Goiás, Ceará e Distrito Federal, será realizado no haras Liderança, na BR-153, saída para Wanderlândia, com início às 8 horas. O local contará com espaço kids e participação de crianças nas provas de exposição. A entrada é franca.

Realizada pela Associação de Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador do Tocantins (ACCMMTO), a exposição tem apoio da Prefeitura de Araguaína, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico. O evento encerra o Circuito de Marcha da Amazônia, que já passou por Palmas, Imperatriz (MA) e Xinguara (PA).

“O Mangalarga Paulista é um animal criado há bastante tempo em Araguaína, mas o Mangalarga Marchador é algo novo para nós. Um evento deste porte coloca nosso Município no calendário nacional da raça. É um evento não só cultural como econômico, tendo em vista o aumento da criação que deve surgir para participação em eventos futuros”, comentou o secretário municipal do Desenvolvimento Econômico, Júnior Marzola.

A exposição especializada terá 80 animais que serão julgados em categorias diferentes, potros e adultos, entre machos e fêmeas. Avaliando a beleza dos animais parados e montados, e provas de marchas. O campeão de cada categoria leva para casa troféu, premiação e pontuação no ranking nacional. Cerca de 30 expositores participarão do evento que tem expectativa de público de 400 pessoas por dia.

Produtores

A ACCMMTO foi criada em 2016 para fomentar e divulgar a raça Mangalarga Marchador. De acordo com o vice-presidente da associação, Márcio Gianordoli, o núcleo foi iniciado pelo crescimento da raça na região, que chegou a quase 50 produtores e mil animais da raça.

“A gente já tinha realizado uma copa, de apenas um dia, no ano passado, quando tivemos 60 animais e bom público. Devido a esse sucesso, resolvemos aumentar a participação, com mais julgamentos, mais animais e mais criadores”, conta. Ainda segundo Gianordoli, o evento é realizado no feriado de Nossa Senhora Aparecida, para que toda a família possa participar da programação.

Importância econômica

Segundo a associação, o Brasil possui o maior rebanho de equinos na América Latina e o terceiro mundial. Somados aos muares e asininos são oito milhões de cabeças, movimentando em torno de R$ 7,5 bilhões por ano e gerando cerca de 3,2 milhões de empregos diretos e indiretos.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) calcula que, entre 2009 e 2010, o Tocantins registrou o maior crescimento da população equina no País, com 18,8%. Mesmo assim, ocupa ainda o décimo lugar em número de animais entre os Estados da União, com 171.545 cabeças.

Por: Redação

Tags: ACCMMTO, Mangalarga Marchador, campo