Cultura

Foto: Divulgação

 Os filmes premiados da 13ª edição do Festival Chico de Cinema e Vídeo serão exibidos na Mostra Itinerante, que será realizada pela organização do Chico em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT). A previsão é de que a mostra aconteça ainda neste mês de outubro nos campus da UFT em Palmas, Porto Nacional, Araguaína, Gurupi, Tocantinópolis, Arraias e Miracema do Tocantins. Os filmes serão exibidos até o mês de dezembro nos campi da UFT, além de outros pontos de exibição na Capital e interior do Estado.

O festival aconteceu de 25 a 29 de setembro e consagrou vencedores nas mostras Infâncias, Regional, Brasil e Tocantins com votação popular. As duas últimas também foram analisadas pelo júri técnico composto por Sérgio Soares, Denise Jancar e Marcelo Ikeda. Foram 48 filmes concorrentes.

Na Mostra Brasil conquistou o título de Melhor Filme Estamos Todos Aqui, de Chico Santos e Rafael Mellin. “Pela oportunidade de realizar uma reflexão aguda sobre os espaços de vida e de direito no Brasil atual, sem perder de foco uma maneira autenticamente cinematográfica de falar”, justificou o presidente do Júri, Sérgio Soares.

Os jurados cederam ainda título de Menção Honrosa na Mostra Brasil para a atuação de Rosa Luz, em Estamos Todos Aqui, pela representação de várias vozes em busca de inclusão - a voz da pobreza, a voz trans, a voz do direito à cidade – desfazendo clichês em cada uma delas.

Já na Mostra Tocantins, o Festival premiou as categorias Júri Técnico e Júri Popular. Os cineastas André Araújo e Roberto Giovannetti, de Palmas, levaram para casa cinco estatuetas pelo Júri Técnico na Mostra Tocantins com duas produções diferentes – o documentário Labirinto de Papel faturou Melhor filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro, enquanto o curta-metragem Olhai Por Nós conquistou o título de Melhor Fotografia e Melhor edição. “Labirinto de Papel ganha pela capacidade de fazer avançar o cinema tocantinense, ao unir uma discussão necessária sobre o papel da História ao apuro técnico”, disse Sérgio Soares.

Filmes

Com uma linguagem que mistura relatos e animação, Labirinto de Papel trouxe documentos e relatos que esclarecem casos de violações dos direitos humanos no Tocantins durante o período da Ditadura Militar no Brasil (1964-1985). Já Olhai por Nós é um documentário em curta metragem que converge para o audiovisual a história do desenvolvimento da peça teatral de mesmo nome, desenvolvida pela Lamira Artes Cênicas. “Foi muito interessante ver a preocupação do Festival em premiar a qualidade técnica, sentimos aí um reconhecimento pois foi muito empenho e muito estudo para a gente melhorar enquanto realizador”, disse o cineasta André Araújo.

Na categoria Júri Popular, saiu vitorioso o filme “A massa que faz o pão”, de Hélio Brito. “Estou muito feliz com o resultado e ainda mais com o retorno do Chico à atividade, pois é uma valorização aos profissionais do audiovisual no Estado”, disse Hélio Brito. O festival foi realizado pela última vez em 2013. No total, foram exibidos cerca de 40 filmes, com mais de 700 minutos de histórias. Durante as exibições, o público votou no melhor filme das mostras Infâncias, Regional, Brasil e Tocantins, sendo que nas duas últimas há votação também do júri técnico.

Conforme as cédulas distribuídas em todas as sessões, o júri popular foi aferido em relação às notas e quantidade de pessoas presentes. Não foram computados cédulas onde apenas um filme foi votado.

Realização Jubalina Produções e Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura do Brasil através do Fundo Nacional de Cultura, tendo correalização do Centro de Imagem e Som e coprodução de Produza.

Vencedores

Júri Popular

■ Mostra Regional:

Três (DF), de Pedro Souza e William Costa

■ Mostra Infâncias:

Cadarço (SP), de Eduardo Mattos

■ Mostra Brasil:

Demônia (SP), de Cainan Baladez e Fernanda Chicolet

■ Mostra Tocantins

A massa que faz o pão, de Hélio Brito

Júri Técnico

■ Mostra Brasil

- Melhor filme: Estamos Todos Aqui, de Chico Santos e Rafael Mellin

- Menção honrosa para a atuação de Rosa Luz, em Estamos Todos Aqui

■ Mostra Tocantins

· Melhor filme: Labirinto de Papel, de André Araújo e Roberto Giovannetti

· Melhor diretor: André Araújo e Roberto Giovannetti, por Labirinto de Papel

· Melhor roteiro: Labirinto de Papel, de André Araújo e Roberto

· Melhor fotografia: Olhai por Nós, de André Araújo e Roberto Giovannetti

·Melhor edição: Olhai por Nós, de André Araújo e Roberto Giovannetti

· Menção honrosa para o filme No Avesso da Noite de Palmas, de Bruna Irineu