Educação

Foto: Marcio Vieira

A Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) lançou o Concurso de Vídeos #TodosContraaHanseníase para estudantes da segunda fase do Ensino Fundamental da rede estadual de ensino. A Seduc estabeleceu parceria com a Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH) para realizar a campanha nas escolas públicas, que tem a finalidade de promover na comunidade escolar a reflexão sobre as causas e consequências da hanseníase. Conforme o edital, publicado no site da Seduc, podem participar do concurso de vídeos alunos do 6° ao 9° ano das escolas estaduais.

As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas até 19 de outubro, na escola onde o aluno estiver matriculado. Cada aluno pode inscrever um vídeo, de 1 minuto a 1 minuto e meio, que pode ser produzido com aparelhos celulares, tablets, câmeras fotográficas digitais, filmadoras ou computadores. A escola disponibilizará ao aluno a ficha de inscrição e os anexos com o Termo de Responsabilidade assinado pelos pais ou responsáveis, juntamente com o Termo de Autorização de Uso de Imagem. Conforme previsto em edital, o vídeo deve ser produzido com orientação de um professor. Os vídeos podem devem ser produzidos, e enviados por e-mail indicado por cada escola, até o dia 22 de outubro.

O processo de seleção dos vídeos será realizado em três etapas. A primeira delas ocorrerá na unidade escolar; a segunda nas Diretorias Regionais de Educação e a terceira na Seduc. O resultado será divulgado dia 14 de novembro.

Premiação

Serão selecionados três vídeos para premiação, em 1°, 2° e 3° lugares. Os alunos classificados receberão certificado assinado pela SBH e Seduc. Os alunos vencedores do concurso e os professores orientadores ganharão um intercâmbio cultural em Palmas, incluindo visitas a pontos turísticos, culturais, cinema e palestra sobre o tema.

A premiação e homenagens acontecerão durante a cerimônia de encerramento do 15° Congresso Brasileiro de Hansenologia, no dia 17 de novembro, às 17h, no Centro de Convenções de Palmas. O congresso reunirá mais de 100 palestrantes brasileiros e estrangeiros, de 13 a 17 de novembro, e celebra os 70 anos da SBH.

O Concurso de Vídeos #TodosContraaHanseníase tem por objetivo estimular ações de promoção à saúde e prevenção da doença e agravos, direcionadas ao enfrentamento das vulnerabilidades dos estudantes diante do alto índice de pessoas com hanseníase no Estado do Tocantins, e contribuir, através de ações de sensibilização sobre a temática, para o fortalecimento das práticas educativas voltadas à saúde, na perspectiva do desenvolvimento integral dos estudantes. De acordo com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), em 2017 foram registrados 1.144 casos de hanseníase no Tocantins.

Segundo a superintendente de Desenvolvimento da Educação da Seduc, Eusamar Araújo de Sousa, a campanha é importante para a disseminação do conhecimento no combate à doença nas escolas. “Tendo em vista que uma das competências gerais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) está voltada para o cuidado com a saúde física e emocional, a parceria com a SBH é uma importante iniciativa que representa o nosso compromisso com a formação integral dos alunos”, destacou.

Segundo o presidente da SBH, Claudio Salgado, a parceria resultará em um ganho na luta contra a doença. “O Brasil ocupa o 2° lugar no ranking mundial da hanseníase, ficando atrás apenas da Índia em número de casos. É preciso que a sociedade civil reúna esforços para o combate à falta de informação e à doença. Por isso, iniciativas como a da Seduc devem ser exemplo para outros estados ou municípios brasileiros”, finaliza.

Hanseníase no Brasil

Doença infecciosa crônica causada pela bactéria Mycobacterium leprae, a hanseníase no Brasil é um problema de saúde pública. Por ano, são notificados mais de 30 mil casos novos – número semelhante aos registros anuais oficiais de HIV/Aids. O doente tem a pele, nervos periféricos, olhos e outras áreas afetadas. Por muito tempo foi uma doença incurável. Hoje há tratamentos a base de antibióticos, totalmente gratuitos oferecidos pelo SUS.