Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Geral

Foto: Divulgação

Os desvios e gambiarras realizados para fazer o furto de energia colocam em risco toda a população, principalmente os vizinhos de onde está localizado o conhecido "gato". Quando alguém manipula o medidor para não pagar a conta de luz, a energia utilizada naquele local deixa de passar pelo sistema de proteção podendo causar acidentes fatais. Também fica comprometida a qualidade do fornecimento de energia, pois o "gato" rouba a energia dos clientes que pagam a conta regularmente, causando oscilações e até falta de energia.

Para combater o furto de energia e prevenir situações de riscos para a população, a Energisa, em parceria com a Polícia Civil, vem intensificando suas ações de fiscalização. “Combatendo essa prática, estamos cuidando da segurança dos nosso clientes e melhorando a qualidade da energia que ele recebe em casa”, destaca Eurico Fioravante, engenheiro eletricista e gerente de Medição e Combate a Perdas da Energisa.

A concessionária investe em tecnologias para tornar o combate ao furto mais assertivo e eficaz no Tocantins. “Contamos com um sistema de inteligência que monitora em tempo real o perfil de consumo de cada cliente. Com a análise dessas informações, conseguimos identificar quais os locais suspeitos de furto de energia e enviar equipes em campo para apurar se há de fato uma fraude”, explica engenheiro eletricista. Em média, são identificadas 700 irregularidades por mês.

De janeiro a setembro deste ano, 6.218 casos foram identificados e autuados como furto de energia, em todo o Tocantins. O trabalho de fiscalização faz parte da rotina da concessionária e segue acontecendo em todo o Estado.

Interior

No mês de setembro, as equipes da Energisa e da Polícia Civil estiveram nos municípios de Pedro Afonso, Bom Jesus, Tupirama, Guaraí, Colinas do Tocantins, Miracema, Miranorte, Barrolândia, Tocantinópolis, Wanderlândia, Goiatins e Araguatins. “É importante destacar que quem rouba energia está prejudicando toda a população, pois o ‘gato’ coloca em risco a vida das pessoas e ainda compromete a qualidade da energia que chega nas nossas casas”, enfatiza Fioravante.

O furto de energia e as fraudes no relógio medidor são crimes previstos no Código Penal, no Artigo 155. Além disso, podem causar acidentes fatais, interromper a continuidade do serviço aos consumidores, prejudicar a qualidade da distribuição de energia e impactar diretamente na tarifa a ser paga. “Parte do valor da energia furtada é dividida entre todos os outros clientes. Quando alguém furta energia está prejudicando toda vizinhança”, finaliza.

Para ajudar a combater esses crimes, é só denunciar pelo telefone 0800 721 3330 ou por meio do aplicativo Energisa ON, disponível gratuitamente na loja virtual para as versões IOS, Android e Windows Phone.