Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Polí­tica

Foto: Divulgação Vereadores não conseguiram entrar na câmara; portas estavam trancadas Vereadores não conseguiram entrar na câmara; portas estavam trancadas

Um acontecimento inusitado adiou a sessão da Câmara Municipal de Lagoa do Tocantins desta segunda-feira, 5, na qual os vereadores iriam eleger uma nova mesa diretora. Vereadores de oposição ao atual presidente, Ruberval Aires Corado (PMDB), acusaram o vereador de fechar a sede da câmara e levar as chaves para casa impedindo a realização da sessão.

Os demais vereadores ficaram do lado de fora e gravaram um vídeo se queixando da situação. Na filmagem aparecem os parlamentares Nei Araújo (PEN), Samila Ribeiro (PROS), Emanuela Batista (PSB), Professor Moisés (PEN) e Hélio Vaqueiro (Patriota). Os parlamentares criticam a atitude do colega e dizem que o presidente teria tomado as chaves da secretária e da auxiliar e confiscado em sua casa, agindo com abuso de poder.

Procurado pelo Conexão Tocantins o presidente Ruberval Aires Corado disse que o que aconteceu foi que uma queda de energia teria impedido a realização da sessão que, regimentalmente, deve ser realizada todas as segundas-feiras a partir das 20h. “Eu fui informado de que havia acabado a energia na rua da Câmara e assim não havia como a gente realizar a sessão. Eles queria fazer a sessão a luz de velas e isso não tem como. Quando a energia voltou já era 21h35, eu já estava deitado porque já era tarde da noite”, argumentou o presidente.

No vídeo, os vereadores mostram os postes de iluminação pública ligados e destacam também o horário, “eu queria só confirmar o horário aqui, é 21h39 [sic]. Daria tempo suficiente para a gente fazer a votação da mesa diretora, ter a sessão normalmente”, diz o vereador Hélio Vaqueiro que é vice-presidente da casa.

O presidente garantiu que, apesar da sessão não ter sido realizada, a votação da mesa diretora irá acontecer. Corado só não informou a data da votação. “Isso ainda precisa ser deliberado com os vereadores”, disse.

Os vereadores que gravaram o vídeo são a maioria da câmara de Lagoa do Tocantins que conta com 9 parlamentares. “Ele cancelou a sessão, sem ao menos consultar os outros vereadores. Hoje teria a eleição e a gente imagina que ele esteja boicotando por sermos maioria dos votos. Ele utilizou de todos os meios para não permitir o acontecimento da sessão, está agindo com abuso de autoridade”, comentou Hélio Vaqueiro.