Conexão Tocantins - O Brasil que se encontra aqui é visto pelo mundo
Bastidores

Vicentinho Júnior (à esquerda) e Carlos Gaguim

Vicentinho Júnior (à esquerda) e Carlos Gaguim Foto: Montagem

Foto: Montagem Vicentinho Júnior (à esquerda) e Carlos Gaguim Vicentinho Júnior (à esquerda) e Carlos Gaguim

Quem acompanhava a reunião da bancada tocantinense em Brasília/DF na noite desta quarta-feira (11) disse que “moleque” foi a palavra mais sutil trocada entre os deputados federais Carlos Gaguim (DEM) e Vicentinho Júnior (PL).

O clima teria ficado tenso entre o governista Gaguim e o oposicionista por causa da escolha da senadora Kátia Abreu (PP) como nova coordenadora da bancada no Congresso Nacional, no lugar de Carlos Gaguim.

Articulados, Vicentinho e Dorinha Seabra Rezende (DEM) – que apesar de ser do mesmo partido que o governador Mauro Carlesse, não anda nada contente com o mesmo – teriam costurado entre os demais parlamentares para a escolha da senadora Kátia Abreu como a coordenadora da bancada, “passando a rasteira no Gomes”, revelou uma fonte, referindo-se ao senador Eduardo Gomes (MDB), outro governista.

Gomes, que de primeiro momento disse que não almejava o posto de coordenador em razão de sua já extensa carga de trabalho como líder do governo Bolsonaro no Congresso, na realidade estaria “desdenhando para comprar” e já era dado certo como novo coordenador.

Quando a pretensão dos governistas desandou, o clima esquentou entre Vicentinho e Gaguim, com xingamentos e muita exaltação. Relatos dão conta de que ambos só não partiram para agressão física porque os demais parlamentares presentes os separaram.