Esporte

Foto: Divulgação CBM/TO

Foto: Divulgação CBM/TO

Completa 1 ano nesta segunda-feira, 24, o acidente de avião que vitimou seis pessoas da equipe do time Palmas Futebol e Regatas. O trágico acidente aéreo ocorreu durante a manhã de um domingo, no distrito de Luzimangues, em Porto Nacional. Os integrantes participariam de competição em Goiânia, onde enfrentariam o Vila Nova de Goiás pela Copa Verde. 

A aeronave, um bimotor modelo Baron, de prefixo PTLYG, ainda estava em procedimento de início de decolagem e voava a cerca de 500 metros da cabeceira da pista da Associação Tocantinense de Aviação (ATA) quando caiu. Morreram na tragédia o presidente do Palmas, Lucas Meira e quatro atletas do tricolor da capital: Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule Gomes, e Marcus Molinari, além do piloto identificado como comandante Wagner Machado.

A aeronave sofreu explosões e o Corpo de Bombeiros atuou com três equipes na ocorrência, extinguindo o incêndio e fazendo o possível para preservar os corpos das vítimas. 

Comunicado Palmas Futebol e Regatas 

Em comunicado, a assessoria do Palmas Futebol e Regatas, informou aguardar relatório oficial que será emitido pelo Centro de Investigações e Prevenções de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e que as investigações seguem em andamento, não havendo prazo limite para a entrega do relatório. 

Em relação às indenizações e relacionamento com as famílias das vítimas, o Palmas Futebol e Regatas esclareceu que todas as assistências foram prestadas desde o primeiro momento e durante todo o ano, sempre tocados pelo sentimento de pesar. "Foram pagas as indenizações trabalhistas, o seguro do clube e o seguro da Confederação Brasileira de Futebol, faltando apenas o pagamento do seguro da aeronave, que deve ser consolidado nos próximos dias", foi informado. 

Entrega de Kits

Nesse domingo, 23, o Palmas Futebol e Regatas fez a entrega de kits de material esportivo como premiação do concurso cultural “Troféu Lucas Meira – A Força de um Sentimento” beneficiando mais de mil jovens em todo o Tocantins. 

(Foto: Divulgação CBM/TO)