Saúde

Foto: Dayana Lima

Foto: Dayana Lima

A Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) realizou nesta terça-feira, 28, uma videoconferência para atualização dos profissionais municipais de saúde, sobre a utilização de inseticidas empregados no controle do Aedes Aegypti. No evento coordenado pelas gerências de Vigilância das Arboviroses e das Doenças Tropicais Negligenciadas foram repassadas as recomendações para o enfrentamento do cenário epidêmico das arboviroses urbanas mais comuns no Tocantins: a Dengue, a Zika e a Chikungunya.

Participaram secretários municipais de saúde, coordenadores de vigilância epidemiológica, de atenção básica, de endemias e demais profissionais que atuam diretamente nas ações de prevenção e controle das arboviroses urbanas. “Estamos num período endêmico e precisamos multiplicar as informações para todas as equipes que estão nos municípios, necessitamos de realizar ações para controle vetorial de forma eficaz. Os municípios devem ter um planejamento, uma programação por áreas que realmente necessitam da utilização destes insumos para não haver desperdícios”, disse a gerente de Vigilância das Arboviroses da SES-TO, Christiane Bueno Hundertmarck.

Um dos palestrantes, o biólogo em Saúde da SES-TO, Marcus Timóteo Torres, apresentou o panorama dos insumos estratégicos empregados no controle de vetores de interesse público. “Temos adulticidas para controle do mosquito adulto e o larvicida para controle da larva do mosquito, um dos melhores estágios para controle vetorial. Esses insumos estão disponíveis e é necessária a retirada pelos municípios. Devido à ausência de dados nos sistemas de informação por parte de alguns municípios, preocupa-nos se estes estão realizando as atividades preconizadas no que diz respeito ao bloqueio de transmissão, tratamento focal e aplicação residual em pontos estratégicos”.

A videoconferência como os demais outros vídeos estão disponíveis do Canal do YouTube da Escola Tocantinense do SUS Dr. Gismar Gomes (ETSUS-TO) da SES-TO.