Saúde

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Mais Médicos terá mais 3,4 mil profissionais em atuação pelo SUS em 1.309 cidades em todas as regiões do Brasil. A partir desta segunda (6), médicos intercambistas e brasileiros formados no exterior, selecionados pelo programa, começam o Módulo de Acolhimento e Avaliação (MAAv). O curso, presencial e obrigatório antes do início das atividades nos municípios, acontecerá simultaneamente em São Paulo (SP), Salvador (BA) e Belo Horizonte (MG), com encerramento previsto para dezembro. Os novos profissionais irão se juntar aos 21 mil médicos em atuação atualmente pelo programa. 

Com a meta de 28 mil médicos até o fim de 2023, o Mais Médicos já bateu recorde de profissionais em atuação desde a criação do programa em 2013. A prioridade é garantir assistência e acesso à saúde para a população em municípios de maior vulnerabilidade social, regiões de fronteira e vazios assistenciais, na região da Amazônia Legal e periferias das grandes cidades. A retomada do programa garantirá o acesso à saúde para mais de 96 milhões de brasileiros. 

Em 2023, o Mais Médicos também bateu recorde de inscrições de brasileiros formados no país – mais de 34 mil no primeiro edital – um número inédito. As vagas não preenchidas por esses profissionais, com prioridade na seleção, são ocupadas por brasileiros formados no exterior e em seguida, médicos estrangeiros formados em outros países. 

Ao final do curso, os 1.038 médicos que fizerem a capacitação em Salvador serão designados para municípios das regiões Nordeste, Norte e do estado do Espírito Santo. Já os 1.107 médicos que farão o curso em Belo Horizonte serão encaminhados para os estados do Centro-Oeste, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Finalmente, os 1.291 médicos que frequentarem o treinamento em São Paulo serão enviados para cidades da região Sul e do estado de São Paulo.  Ao todo, são 3.430 médicos brasileiros com diploma do exterior e 6 estrangeiros. 

Confira o detalhamento da alocação dos profissionais de saúde por estado: 

UF
Total de Profissionais

AC

6

AL

5

AM

164

AP

45

BA

92

CE

59

ES

54

GO

47

MA

89

MG

483

MS

46

MT

52

PA

245

PB

2

PE

132

PI

38

PR

257

RJ

480

RN

22

RO

11

RR

45

RS

219

SC

135

SE

12

SP

679

TO

17

Total Geral

3.436

A abertura oficial do MAAv acontecerá em Salvador nesta segunda (6), às 18h no Cerimonial Rainha Leonor, e será transmitido ao vivo em São Paulo e Belo Horizonte. A etapa segue até 1º de dezembro e os profissionais aprovados começam as atividades nos municípios entre os dias 4 e 8 de dezembro. 

Como funciona o MAAV

O MAAv é a formação de médicos intercambistas (formado no exterior, de nacionalidade brasileira ou estrangeira) no Programa Mais Médicos. A etapa obrigatória é realizada através de parceria entre o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação.  O módulo de acolhimento e avaliação é parte fundamental do novo formato do Mais Médicos e busca evidenciar os resultados positivos do programa de provimento e dar boas-vindas aos médicos e médicas selecionados. 

Os profissionais em treinamento terão 160 horas de aulas de legislação, atribuições e funcionamento do SUS, ações de escopo da Atenção Primária à Saúde, protocolos clínicos de atendimentos definidos pelo Ministério da Saúde e Código de Ética Médica, além dos protocolos e diretrizes específicos do estado e município de atuação do médico. 

Mais Médicos renovado com novos incentivos para profissionais

Para assegurar a fixação de profissionais, o Mais Médicos oferece oportunidades educacionais, com especialização em Medicina da Família e Comunidade, pós-graduação e mestrado. Os beneficiados pelo FIES que atuarem em regiões de maior vulnerabilidade por quatro anos poderão receber incentivos de até R$ 475 mil para auxiliar o pagamento do financiamento. Os profissionais também receberão benefícios proporcionais ao valor da bolsa pelo tempo de permanência e atuação em áreas de maior vulnerabilidade. O programa também passa a oferecer o mesmo valor da bolsa para licença maternidade durante seis meses e 20 dias para licença paternidade. (Secom/MS)